16/05/16

PILÃO SOCADOR DE DIGNIDADE (artigo publicado no jornal O Estado de São Paulo)



HUMBERTO DANTAS

05 Maio 2014 | 07:51

O desenho territorial da Bahia parece um mapa do Brasil ‘diagonalizado’, e se você aceitar essa interpretação de quem tirou 0,9 ponto na prova de Geografia da segunda fase da FUVEST de janeiro de 1993 é possível afirmar que Pilão Arcado estaria ali pelo “Pará baiano”, pelo “Amapá baiano” ou pelo norte do “Amazonas baiano”. Deu pra entender? Eu quero dizer: no limite. No norte, na fronteira com o sul do Piauí. Para “aqueles lados”, visto por quem mora “desses lados” – sem qualquer conotação diferente de algo inspirado exclusivamente pela distância geográfica – a política e a gestão pública seguem um padrão aparentemente homogêneo. É o modo Brasil de ser, inspirado por compromissos distribuídos em público e esquecidos nas órbitas mais íntimas do poder. Inspirado por ações do quase monárquico poder federal, que a todos auxilia, mas não parece ter braços para contribuir na hora combinada, ou não deseja fazê-lo, tornando-se refém de um modo de ser difícil de ser aceito por quem sonha com algo digno para o país.
Pilão Arcado, assim, é mais uma cidade brasileira a receber placa bela e imensa de obras federais. A receber a propaganda para marcar presença, disfarçada de prestação de contas em mais uma iniciativa milagrosa do tal PAC, de quem Dilma é mãe, Lula é pai, e o casal não cansa de ter novos filhos – PAC 1, PAC 2, PAC 3 etc. Uma placa verde reluzente, conforme ilustra foto do blog do Lucas Nunes. Na imagem é nítido o prazo para a conclusão de “implantação do sistema de esgotamento sanitário”: “Término da obra: 28/09/2013”. Mas há quem diga que a promessa venha desde 2007, ou seja, é antiga e já deveria ter tido fim. Compromissos sobre a entrega da obra, com data e tudo, já foram vários. O mais recente deles, determinado em termo assinado na Câmara dos Vereadores local, era 20 de março de 2014, mas o município está todo esburacado e nada de terminar a intervenção.

Ainda em fevereiro de 2013 o blog “Falando pelo Tempo” relatou a cobrança de vereadores da cidade ao CODEVASF – órgão público ligado ao Ministério da Integração Nacional e responsável pela empreitada. O problema, no entanto, é que as empresas que iniciaram o projeto abandonaram esta e outra dezena de ações semelhantes na região. É isso mesmo, mas ainda assim aparecem em listas de doações de campanhas pelo país. Quem sabe seria esse o modo de conquistar novos espaços, frustrando expectativas?

Difícil dizer. O fato é que cansados dos atrasos as cobranças têm se intensificado. O prazo de dezembro de 2013 também existiu, e foi deixado para trás. A empresa que venceu a nova licitação em 2012, por enquanto, está lá. Lá está também a placa. Está? Se foi retirada por não estampar a realidade, desperdiçando recurso público, que fique claro que no canto superior esquerdo, no espaço que os designers chamam de “golden point”, está a logomarca do governo federal: “BRASIL – país rico é país sem pobreza”. Respostas a tudo isso o blog do Perez nos deu, falando de nossa pobreza de espírito. Um de seus posts descreve reportagem da TV Record na cidade, sob um tema bem interessante: “Laranjas do Sertão”, ilustrando como a corrupção massacra a vida das pessoas, agindo como um pilão capaz de socar a dignidade, os direitos e o bem estar em fenômeno que infelizmente, o blog resume bem: Pilão Arcado, onde parece que moemos cotidianamente a vida dos brasileiros, é um “espelho de muitos municípios brasileiros”.

15/05/16

PREFEITO JOÃO PORFÍRIO QUER GASTAR R$ 235 MIL REAIS COM COXINHAS, RISOLES E ENROLADINHOS


Não é segredo para ninguém que vivemos nos dias de hoje no Brasil  uma séria crise tríplice sem precedentes: a moral com escândalos de corrupção com magnatas sendo presos; a econômica que provoca desestabilização generalizada pondo o país e a vida das pessoas em grandes e graves dificuldades financeiras e a política, que culminou com o afastamento da presidente Dilma Roussef.

No rastro dessa crise,  a dívida interna pública cresce em escalada assombrosa provocando a perda de credibilidade internacional; empresas encerram atividades deixando mais de 11 milhões de pais de família sem emprego e programas sociais são reduzidos, cortados, ou contingenciados, para usar palavra bonita que o governo prefere.

Enquanto isso, em Pilão Arcado, município nordestino sobrevivente de repasses do governo federal que não produz nem coentro, o povo certamente não passaria imune a essa crise, com o  quadro agravado pela calamidade conhecida: comércio falido, profissionais sem trabalho e renda, dificuldades e apertos financeiros de todos e todos os lados, servidores sem salários ou em atraso, ruas com lixo aos montes, jumentos sem dono pastando pelas praças e ruas como se numa capoeira, educação em nível crítico e saúde em crítico nível...enfim...


Se não bastasse tudo isso, amigos,  não é que os pilantras que compõe o desgoverno do prefeito João Porfírio, dito participativo, o mesmo que produziu o escândalo dos esquemas dos laranjas, continuam na mesma toada de contatações escandalosas, irresponsáveis e criminosas?


Pois sim,  vejam: os integrantes da quadrilha pretendem gastar  235 mil reais em "coxinhas, pastéis, enroladinhos, tortas, risoles e bolinhos de carne!

Serão (ou seriam), para o povoado de Passagem, 18 mil salgados ao preço de R$ 57.600;

Para o povoado de Campo Grande, 18 mil salgados ao preço de R$ 57.600;
Para  a cidade de Pilão Arcado,  48 mil salgadinhos ao custo de 120 mil, totalizando R$ 235 mil e duzentos reais em coxinhas, quibes, enroladinhos, tortas e risoles

Total da trampolinagem, R$ 235 mil e duzentos reais nessa farra "  no que seria para fornecimento de lanche destinado a secretaria de Ação Social e Programas voltados para os serviços Socio assistenciais, CRAS,CREAS, REDESENHO DO PET, casa do Idoso e IGD", como se esses elementos se preocupassem com alguém, já que nem para as crianças eles entregam a merenda escolar com regularidade.



Evidentemente dirão que é para o ano inteiro. Dirão que não irão gastar tudo isso...dirão..mas ao final os recursos irão sabemos pra onde.

Pra mim, apenas a idealização e realização de uma contratação dessas, dessa forma , sem um mínimo de noção, de responsabilidade, de vergonha , de respeito ao povo de Pilão Arcado, ao povo brasileiro, em total falta de observância ao que seja gestão da coisa pública, dá a medida do banditismo dessa corja sem freios que massacra o povo de Pilão Arcado há quase 30 anos!

Veja por você mesmo,se não acredita, como consta no diário oficial do município, publicação 830 de 2 de março de 2016, http://www.pilaoarcado.ba.gov.br/diarioOficial/download/597/830/0



07/05/16

JOGANDO PEDRAS NA LUA




Com as privatizações das empresas de telefonia, (Telesp, Telerj, Telebahia...) o plano do  Presidente Fernando Henrique Cardoso naqueles anos do seu primeiro mandato era universalizar a telefonia (incluindo a criação das bandas que tornaram  possível o celular ) de modo que houvesse telefones para todos em todos os lugares.

Por causa disso, em Pilão Arcado , vários povoados receberam orelhões: brejo da Serra, Feijão, Mandarino, Camaçari, Redenção, Lagoa do Padre, Campo Grande, Salinas, etc. ... menos Nova Holanda!

Eu não entendia o motivo da má sorte  de Nova Holanda  e atribuía a sua restrição descabida a José Lauro, o prefeito da época que nutriria má vontade para com Nova Holanda.

Incomodado, resolvi acionar a Anatel, Embratel e a Telemar (atual Oi) sobre o caso.  Ligação após ligação, reclamação após reclamação e nada.

Meu pai, vendo a agonia numa daquelas ligações com atendentes moucos, me disse:

- vc parece que não tem o que fazer...

Minha mãe:  - vc. pensa que alguém vai te agradecer...

Sem obter êxito , procurei um deputado de São Paulo, Devanir Ribeiro  do PT.

Naqueles dias, andava por São Paulo Antonio Luiz (Toinho Luiz, avô do Vereador Everton,  a quem considero tio, e é  de minha grande estima.

-Tio, irei falar com um deputado aqui de São Paulo pra resolver o problema dos telefones de Nova Holanda.

-Cê é doido , rapaz, Deputado em São Paulo, problema de telefone na Bahia ...tá parecendo que joga pedra na lua!

Fui ao Deputado tentar a sorte, e se isso fosse atirar pedras na lua, minha parte pelo menos parte eu estava fazendo:

- Deputado, V. Exa é Deputado por São Paulo e o problema, o motivo do meu pedido, é na Bahia, para um povoado que nem consta no mapa, mas lá eu nasci e gosto daquele lugar, quero ver o que se pode fazer pra colocarem telefones lá.

- Claro, meu filho, eu nasci na Bahia e fui criado aqui no Vale do Ribeira, vamos enviar o ofício para o presidente  da Anatel, não custa nada.

Ofício enviado, dois meses depois os fiscais da Anatel visitam Nova Holanda! e mais dois meses, além do que eu solicitei, com sistema para telefone em cada casa, como de fato foi instalado.

Até hoje provoco o  meu tio Toinho, relembrando-o dessa história:



- Você viu, tio, o negócio do telefone de Nova Holanda? ta provado que jogar pedras na lua  pode dar certo!


É isso, podem nunca nos agradecer,  podem nos chamar de desocupados ou de loucos que jogam pedras na lua, mas fazer o bem sempre será bom e valerá a pena, independente de todos  (do que dizem) e tudo.

01/05/16

PORQUE PILÃO ARCADO É UM MUNICÍPIO POBRE



Num dia de sábado na feira em Pilão Arcado  vendo o que vi, analisei  as razões que fazem de nosso município um improdutivo e  sobrevivente dependente de repasses dos governos Federal e Estadual.

Refleti que não basta ao município ser banhado pelo Rio São Francisco, ter uma extensão colossal de quase 12 mil km quadrados incluindo beira rio e brejos e caatinga o que demonstra uma diversidade fabulosa.

Refleti mais , que  se a riqueza e a pobreza são processos que se desenvolvem,  para a riqueza conjugam as virtudes da criatividade, iniciativa e coragem, além de capacidades, técnica e financeira; para a  pobreza e dependência, porém,  pouca coisa é necessária, bastado apenas comodidade gestada pelo costume, conformismo e parasitismo ligado ou não ás impossibilidades.

De onde vem este tomate, senhora?  Minha pergunta para  uma Senhora feirante .
 - de Juazeiro. (cidade distante de Pilão Arcado 280 km).

E este batata doce, esta cenoura, este pepino, esta manga...?

- de Juazeiro, meu filho.

Noutra banca. Esta banana e este abacate vem  de onde, Sr?  De Juazeiro,  como de Juazeiro vieram a  abóbora, a melão, melancia, o melão  de Juazeiro, a uva, a laranja...(já que as laranjas de Pilão não são comestíveis).

Sra, estes coentros e estes alfaces  vem de onde? Esperando eu agora resposta diferente,  afinal estamos falando de coentro e alface.

- De Remanso.

- De Remanso!?  (cidade distante 72 km).

É, de Remanso , como a peta, deliciosa , noutra banca também é.  Em Pilão não fabricam petas, nem bolos.

E a Sra é de onde? O Sr é de onde? De Remanso, de Remanso, de Remanso.

Entre muitos feirantes, falei com  uma Sra de Pilão Arcado, Passagem e seguramente há outros.

Assim, amigos,  se constrói um município pobre, banhado pelo Rio São Francisco mas pobre e dependente  de repasses dos governos, e de tudo,  sem projeto algum  sem produzir coisa alguma,  nem coentro ou alface.

Há poucos meses, segundo me disseram,  um conhecido  empresário que compra  e revende os pescados do rio , em razão da da seca que provocou baixa do volume do  rio e escassez de pescados, foi procurar solução em  Minas,  Paraná, Barreiras  para adquirir peixes de criatórios, já que em Pilão Arcado , até hoje..

O povo enfim, no que importa a renda,  vive ou sobrevive dos rendimentos do INSS, da prefeitura, bolsa-família, seguro pesca e seguro safra que é o que respondo quando me perguntam qual a fonte de renda de Pilão Arcado.

Claro, há os prestadores de serviços, os servidores públicos,   e  há o comércio e os comerciários  na complexidade normal de mercado livre, como existem os pescadores e os cultivadores da agricultura de subsistência, quase sempre mandioca, feijão e milho, conforme vão indo os invernos cada vez menos duradouros.

Mas pergunto, como se fará produzir riquezas e  para sair  do suplício da  dependência de tudo?

Olhando melhor as coisas e refletindo,  eu vi que há os  muitos corajosos que são os que vão á luta apesar dos dissabores e das dores, apesar dos pesares e apesar de tudo.

Cito três exemplos: um pilaoarcadense que montou, em Remanso,  fábrica de Lages , e prospera.  Um outro outro,de Pilão ainda, que  partindo para o seu empreendedorismo cheio de desafios, em Remanso,  foi á luta e montou próspera fábrica de doces, chamada de fábrica de doces Brejo da Serra, um sucesso.

Já em Pilão um filho de Remanso   montou na beira-rio um projeto de irrigação (o único do qual ouvi notícia) para o plantio de abóboras e cebola, num exemplo do que podemos e deveríamos fazer.

Esses três citados dão-nos o exemplo de que é preciso criar a oportunidade mesmo quando elas não aparecem, ensinam-nos de que é preciso   ir á luta, acreditar que é possível fazer  diferente.

É preciso sair desse circulo vicioso para entrar no circulo virtuoso com empreendedorismo , livre iniciativa e projetos nas mais diversas áreas: agricultura  e fruticultura irrigadas, apicultura, psicultura, caprinocultura,  pequenas unidades fabris de doces, todos eles viáveis e possíveis, todos eles geradores de riquezas.

É preciso, e com urgência,  produzir riquezas, como riqueza produz a pilão arcadense que iria montar sua oficina em Pilão  transferida de São Paulo e não a montou por falta de interesse do prefeito Joãozinho, e terminou indo para a instalar em  Remanso.

Por tudo isto fica-nos  a lição, que a riqueza se produz nas ações dos que estão em cima  e nas ocupações dos que estão em baixo da pirâmide social, não se podendo culpar a terra, o sol nem o rio e nem repasses insuficientes. 

09/03/16

JOÃO PORFÍRIO É PROCESSADO MAS A JUSTIÇA NÃO CHEGA


Enquanto o país entra na convulsão provocada pelas investigações e prisões da Operação Lava-Jato (capitaneada pelo Juiz Federal Sérgio Moro) pela qual  os maiores figurões desse país, alguns até bilionários como o Marcelo Odebrecht e até senadores (Delcídio do Amaral e ex-senador Luiz Estevam, deputados, marqueteiro, etc.) estão sendo punidos com prisões , enchem-nos de alento e nos levam a crer  - como nunca antes na história desse país”, que agora sim a corrupção será enfim definitivamente combatida e   debelada com rigor nesta pátria.

Nessa cruzada da nossa “operação mãos limpas”, cumprem admirável  ainda combatividade e zelo  o Ministério Público Federal  e Polícia Federal.

Isto no âmbito dessas operações, porque nos rincões deste país  Senhores e Senhoras,  a justiça pública brasileira continua  arrastando-se claudicante como antes no quartel de Abrantes,  ou seja , punindo apenas os pobres que praticam crimes de pobres, aqueles violentos ou de baixa monta, porque, quanto  a maciça impunidade dos chamados ditos do colarinho branco e do baronato dos milhões,  a despeito de Operação Zelotes, Acrônimo, e outras, alvíssaras pela evidente melhora, apenas provam que estamos anos muitos do ideal Estado Democrático no qual todos deveras devemos ser tratados com igualdade perante a  lei.

Vejamos  o caso de Pilão Arcado, as denúncias e mais denúncias contra mais de 40 pessoas envolvidas, mostradas  até em rede nacional de televisão, representações  e tudo não foram capazes  de mover a pesada - e lerda - máquina do Estado Juiz para punir ou mesmo deter o catastrófico governo de Joãozinho Porfírio que continua livre, leve e solto praticando as mesmas traquinagens de antes.

O Ministério Público Estadual, pelo promotor que assiste na comarca, é uma vergonha. 

Nenhuma ação civil pública, nenhum inquérito instaurado, nada, nada, nada para apurar os desmandos do laranjal de Porfírio. As condenações contra ex-prefeitos para restituição ao erário (ás dezenas) lá mofam nos escaninhos das prateleiras do cartório, enquanto o promotor assiste o desconserto com o mesmo zelo de Nero na sacada do palácio assistindo a Roma arder em chamas. Pilão Arcado merece  e precisa de um verdadeiro fiscal da lei.

Já o  Ministério Público Federal  não deve, parece, ter interesse  suficiente ou  tempo para Pilão Arcado,  a despeito  dos muitos milhões em verbas federais  desviados para a baixa da égua do esquema que tanto falta fazem á educação e saúde,  afinal  na nossa  Bahia são 417 municípios com  a maior parte deles praticando as mesmas barbaridades administrativas.

O Tribunal de Contas dos Municípios por sua vez,  é pouco (ou nada) eficiente. Julga, aprova ou reprova as contas municipais, “com ressalvas”, condena e tudo continua afinal do jeito sem nenhuma mudança: condenações para ressarcimento de desvios e multas que que jamais serão pagos.

Acredite, dia desses Porfírio teve as contas de 2014 "aprovadas com ressalvas" e isto apesar de não ter "devolvido" ao erário quase dois milhões de reais desviados da educação. Por este exemplo avalie você a seriedade dessa "Corte de Contas".

O Tribunal de Contas da União esteve duas vezes em Pilão Arcado nos últimos meses, não viu boi nem boiada,  e pelo visto ou não visto tampouco descobriu  a creche inacabada do Calangão em obras há seis demorados  anos,  com verbas federais; o posto de Saúde da Lagoa do Padre, há três anos, idem,  e pelo visto também não viu os contratos ás pencas que servem apenas para drenar os recursos públicos da saúde e educação, como se fosse nada.

A Polícia Federal ao seu turno, presumo cá com meus botões que deva deve estar investigando com suas dificuldades e limitações os inquéritos que tramitam da  “vala comum”  para a provável vala do esquecimento sem o apoio institucional da falta que um  juiz federal corajoso faz.

Com tudo isso parece que o ferrabrás  (que manda há 26 anos)  está mesmo vencendo em Pilão Arcado,  certo da impunidade e mais certo ainda que elegerá o seu sucessor para continuar com a bandalheira costumeira.

Olhem só esse processo no Tribunal Regional Federal, contra o prefeito Porfírio,  há oito meses aguardando julgamento. Oito meses.

Sendo assim, como um Dom Quixote contra os moinhos de vento, registrei reclamação perante o Corregedor do Tribunal Regional Federal 1ª. Região,  em Brasilia-DF.




 _____________________________________________________________________________________________

Processo:
0016782-63.2013.4.01.0000
Nova Numeração:
0016782-63.2013.4.01.0000
Grupo:
IP - INQUÉRITO POLICIAL
Assunto:
3604 - CRIMES DE RESPONSABILIDADE
Data de Autuação:
30/01/2015
Órgão Julgador:
SEGUNDA SEÇÃO
Juiz Relator:
DESEMBARGADOR FEDERAL OLINDO MENEZES
Processo Originário:
00.00.15201-3152013/JZR
Movimentação
Data
Cod
Descrição
Complemento
16/06/2015 15:11:00 
70909
CONCLUSÃO PARA DESPACHO/DECISÃO
16/06/2015 15:09:00 
221100
PROCESSO RECEBIDO
NO(A) GAB. DF OLINDO MENEZES
15/06/2015 16:45:00 
220350
PROCESSO REMETIDO
PARA GAB. DF OLINDO MENEZES
12/06/2015 16:57:27 
180200
PETIÇÃO JUNTADA
nr. 3661429 PETIÇÃO
09/06/2015 14:40:05 
180200
PETIÇÃO JUNTADA
nr. 3658011 DEFESA PRÉVIA
01/06/2015 17:39:00 
180500
DOCUMENTO JUNTADO
AR REF. AO OFÍCIO 909/2015
14/05/2015 17:41:00 
140800
OFICIO EXPEDIDO
909/2015



Este é um e-mail automático.

Seu contato foi recebido pela OUVIDORIA/TRF1 e registrado no Processo Administrativo 0004974-15.2016.4.01.8000 (Reclamação).

A resposta será encaminhada, com a maior brevidade possível, para este endereço de e-mail.

> Formulário de Ouvidoria
> 
> Data de Envio: 
> 09/03/2016 11:11:36
> 
>
> 
> E-mail: 
> palm-adv@hotmail.com
> 

> Estado: 
> BA
> 
> Deseja Retorno: 
> Sim
> 
> Mensagem: 
> 
> 0016782-63.2013.4.01.0000
> Ilustre Desembargador Corregedor
> 
> Conta do processo em epígrafe, Ministério Público Federal em face do alcaide João Ubiratan Queiroz Lima, que há seis meses aguarda julgamento nesta Corte Federal no gabinete do Ilmo Des Relator Olindo de Meneses, tempo muito acima do ideal para uma “razoável duração do processo” nos termos da Carta Magna, inciso LXXIII.
> 
> Solicito a V.Exa que envide os necessários esforços para alertar o Des. Relator para que se atente ao fato de que o caso em comento requerer mais dedicada atenção, dado ao fato de que o increpado réu é gestor que deu causa a reportagem veiculada na TV em todo o Brasil (TV Record, programa Câmera Record, laranjas do sertão. *(https://www.youtube.com/watch?v=eaMIDvTVKzA)
> 
> Senão por este fato, dado que juiz algum deva julgar em razão da atuação da imprensa ou do clamor popular, o fato incontroverso é que , sem julgamento e sem punição do Estado Juiz, o indigitado gestor pratica ainda na sua gestão desmandos e atos de improbidade de toda ordem, massacrando uma população inteira de mais de 34 mil pessoas.
> Isto posto, requeiro,
> 
> Para que V. Exa expeça advertência ao Ilmo Des. Relator para que lavre seu voto e leve o feito a julgamento.
> Perez Luiz Mangueira
> Advogado, filho de Pilão Arcado.




Tribunal e Contas dos Municípios do Estado da BahiaPrefeito de Pilão Arcado é denunciado ao Ministério Público

25 de agosto de 2015

Os conselheiros do Tribunal de Contas dos Municípios decidiram na sessão de hoje (25.08), denunciar o prefeito de Pilão Arcado, João Ubiratan Queiróz Lima, ao Ministério Público Estadual por conta de suspeitas de ilícitos penais e civis na administração de recursos do Fundef/Fundeb, que foram utilizados em ações estranhas às finalidades definidas em lei. O prefeito foi ainda multado em R$4 mil por conta das irregularidades apuradas em termo de ocorrência aberto por técnicos do TCM.
O prefeito recebeu a determinação de devolver às contas do Fundeb/ Fundef, no exame das contas relativas a 2012, um total de R$2.058.789,69, em 30 parcelas mensais, e a ignorou, “ fez ouvido de mercador”, segundo o relator. João Ubiratan Lima chegou a assinar termo de compromisso para restituir os recursos desviados, mas efetuou apenas o depósito de uma das 30 parcelas acordadas, no valor de R$68.626,32. Logo depois apresentou um novo no plano de devolução, agora em 24 meses, e novamente só cumpriu o recolhimento da primeira parcela, de R$85.782,90.
“Essa situação indica que os indigitados planos de devolução não passaram de mera cortina de fumaça para disponibilizar momentâneo subsídio à defesa do termo de ocorrência, nada mais que isso. O gestor não deu consequência prática ao quanto entabulado mediante recolhimento mensal das parcelas acordadas, de sorte que ainda restam a ser comprovada a devolução de nada menos que R$1.904.380,47”, destacou o relator, conselheiro Plínio Carneiro Filho.
Agora, além de exigir a devolução dos recursos dos fundos em 24 parcelas mensais, o TCM denunciou o gestor ao Ministério Público Estadual e o advertiu de que suas contas futuras poderão ser rejeitadas, caso não cumpra o determinado.
Cabe recurso

08/03/16

8 DE MARÇO, DIA DA MULHER


NÃO É BOM QUE O HOMEM ESTEJA SÓ...


Se Deus, do alto de sua Onipotência, Onisciência e Onipresença  concluiu que não é bom que o home esteja só, razões de sobra há de ter pra tal  haver em grande conclusão.[

Ora, Deus sabe que  uma mulher é a companhia necessária ao homem para lhe meter conselhos na cabeça dura e lhe dar palpites em tudo,  com sua sensibilidade divina, feminina, especial,  porque sabe que sem uma mulher ao lado  (ou ás costas ou á frente)o homem é um perigo tal qual uma besta sem cabrestos.

Mas se você não sabe, essa data de 8 de março não foi criada para celebração da criação divina ou para decantação da beleza feminina, no que andaria bem. Não, não foi inventada como o dia dos namorados, das mães ou dos pais. Não, não foi criada por alguma câmara de comércio para vender mais.

Essa data, Senhores e Senhores, foi escolhida em razão do sangue de mulheres que foi derramado na peleja por justiça e direitos iguais quando 130 delas morrem ao ocupar  uma fábrica nos Estados Unidos  para reivindicar igualdade de direitos. Era o ano de 1857.

Contudo, passado tanto tempo e tantas coisas  como a revolução do conhecimento e tudo, e apesar de Deus, da vida  e das obviedades , há ainda há bestas bípedes querendo diminuir o valor da mulher, como se tal fosse possível!

Mas essas tais bestas, filhos de uma mãe, de mãe não parece que de deveras  são.

Eu, que sou filho de uma, pai de uma, e irmão de sete, me sinto bem aventurado como um bendito entre as mulheres.


Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora idônea para ele. Gênesis 2:18.
Feliz dia da mulher!

PerezLuizMangueira, 8 de março de 2016.

24/02/16

CRECHE SANTO ANTÔNIO PODERÁ FECHAR AS PORTAS EM PILÃO ARCADO


A figura ímpar, honrada  e admirada  do Padre Guilherme, homem de Deus e unanimidade para todos nós, que veio da Alemanha para servir ao povo de Pilão Arcado há quarenta anos  com incondicional amor, (como  o fez a missionária batista  Marjorie May Browning, falecida aos 82 ANOS, ao ir para Nova Holanda, interior de Pilão Arcado)  não tem sido o bastante e a  creche Santo Antônio, menina dos seus olhos, poderá fechar as portas;

O precioso ensino de educação infantil e  fundamental que é ministrado atualmente para 570 crianças   na cidade de Pilão, e 15 no povoado de  Baluarte/Feijão (170 km da sede)  onde os filhos dos pilaoarcadenses recebem esmerada dedicação e carinho, distribuídos em e 3 refeições durante o dia, - tudo totalmente gratuito -   não é o bastante, e a creche Santo Antônio poderá fechar as portas;

Essa bem aventurada história da creche Santo Antônio, iniciada no ano 1983, hoje com 33 anos, construída  com suor lágrima para a qual congregaram  o esforço inestimável de Padre Guilherme, a ajuda insusceptível de valoração dos irmãos e amigos da Alemanha e a devoção laboriosa dos filhos de Pilão que nela trabalham,  infelizmente não estão sendo suficientes, e a creche Santo Antônio corre o risco de fechar as portas, encerrando suas atividades;

A labuta diária de 22 consagrados professores, 5 devotados servidores dos serviços de limpeza, de 4 esmerados funcionários na cozinha, de 3 da direção e de 2 solertes da vigilância, podem não ser o suficiente, e , conforme carta endereçada á sociedade subscrita pelo Padre Guilherme e seu braço direito, Cloves  Duarte, alertam, a creche Santo Antônio corre o risco de ser obrigada , por absoluta falta de condições, a fechar as suas  portas;

Mas por que essas portas de esperança que se abrem preparando  o futuro há 33 anos para os pequeninos pilãoarcadenses  serem instruídos no  caminho (no qual se deve andar) corre o risco de fecharem-se num ato final de quase trágica melancolia?

(Carta do Padre Guilherme endereçada á população participando o drama da Creche)

Correm o risco de fecharem-se porque os recursos financeiros e materiais estão escassos e os custos com salários, encargos, alimentação, manutenção, água, luz, telefone estão comprometendo a continuidade da prestação dos serviços educacionais;

Correm o risco de fecharem-se porque um dos seus principais parceiros, a prefeitura de Pilão Arcado,  que tem   obrigação legal, moral e social para com a Creche e o povo de Pilão Arcado – educação é dever do Estado/prefeitura - , não tem cumprido  o convênio assinado e vigente (existente há muitos anos) pelo qual, mensalmente,  deveria repassar  contribuição 8 parcelas de  R$ 20.000,00 ao mês. (valor ainda assim insuficiente para custeio da folha de pagamento).

(informações dão conta que, das oito parcelas, a prefeitura fez o repasse regular de apenas duas , o que fez o Padre Guilherme expor-se em redes sociais pedindo ajuda.

Por estes motivos há o risco de a Creche Santo Antônio fechar suas portas!

E o que nos resta,portanto? resta-nos  saber  se os pilãoarcadenses   lutarão ou não  por sua creche, agora, neste momento, ou preferirão, descansando em berço esplêndido da indiferença,  esperar pra ver no que dará!

Resta-nos  saber se o capítulo de tão grandiosa história da  creche Santo Antônio será tão melancólico  e triste quanto se anuncia!

Resta saber se deixarão o valoroso Padre Guilherme sofrer essa frustração, ele que está de saída de Pilão Arcado depois de quase quatro décadas, e  ver encerradas as portas da creche que viu nascer!

Resta-nos  saber  se a prefeitura não cumprirá seu dever! Prefeito João Porfírio, onde está você?

Resta-nos  saber se os pais das crianças que lá estudam, e os que nem são pais, cruzando os braços, assistirão passivos o desdobramento dessa história.
(Missionária Marjorie, nos brejos).

Mas nesse tempo, de dúvidas e angústias em relação ao capítulo seguinte  uma obra cuja história teve sua  gestação no seio da igreja,  importa , primeiro, que tenhamos fé em Deus que nos garantiu em sua gloriosa palavra:


 “eis que diante de ti pus uma porta aberta, e ninguém a pode fechar; tendo pouca força guardaste a minha palavra  e não negaste o meu nome.
Apocalipse 3:8 “.

Importa também que coloquemos nossos corações nesta causa espantando o sono da indolência e da indiferença, fazendo-se necessário que procuremos a direção da creche Santo Antônio (especialmente os pais), para perguntar, o que poderei fazer, como poderei ajudar?

Importa que nos levantemos, e que levantemos a voz, rompendo as ataduras do medo e da ameaça, e uma vez de pé,  possamos reivindicar com voz altiva  o direito que essas  bem aventuradas crianças adquiriram, que é o direito sagrado (como de fato o recebem) de  um ensino de qualidade dotado do poder sobrenatural do conhecimento capaz  de aluminar seus caminhos por todas as suas vidas!.

Antes e depois de tudo, e esta é a palavra de ordem,   é fundamental que as portas da Creche Santo Antônio permaneçam abertas, como se deu ao longo desses 33 anos e como decerto  deve sempre ser e  acontecer com as portas de esperança em nossas vidas.

_________________________________________________________________________________


Termos do contrato de 2014 , dados de 2014. (sic).
A Escola Santo Antonio é uma Instituição Filantrópica que
presta serviço na área de educação infantil e autorizada para atuar no
Ensino Fundamental do 1º ao 9º ano, sendo administrada pela SAET -
Sociedade de Ações Educativas Sociais e Tecnológicas em parceria com
a Pastoral da Criança. Tem por finalidade: Amparar, cuidar, educar
crianças de mães pobres que educam sozinhas (mães solteiras), de
famílias pobres e carentes. Com objetivo principal de preparar as
crianças para a convivência em sociedade, atende em horário integral
das 8:00 às 16 horas e 30 minutos, Educação Infantil das 07:30 às
11:30, e das 13:00 às 17:00 horas no Ensino Fundamental, de
segunda a sexta-feira. A matrícula é facultada para qualquer criança
em idade pré-escolar e do Ensino Fundamental I, independente de
condição social, física, raça, cor ou religião. No entanto, é dada a
prioridade para as crianças em situação de extrema pobreza.
Atualmente atende 419 crianças e adolescentes,trabalha também com
30 adolescentes no Curso de Desenho e Escultura.
O quadro de funcionários está formado da seguinte forma: quatro
(04) funcionárias na limpeza, Três (03) merendeiras, dois (02) vigilantes,
vinte (20) professores, um (01) instrutor de cursos, um (01) diretor de

NUMERO DE CRIANÇAS ATENDIDAS POR TURMA, IDADE E GENERO:
TURMAS IDADE SEXO
JARDIM DA ALEGRIA 2 ANOS MASC: 27 FEM: 23
MENINO JESUS 3 ANOS MASC: 25 FEM: 25
BEIJA-FLOR 3 ANOS MASC: 27 FEM: 23
ARCO-ÍRIS 4 ANOS MASC: 24 FEM: 26
ARCA DE NOÉ 5 ANOS MASC: 23 FEM: 29
TURMA UNIFICADA VILA
BALUARTE
2 - 5 ANOS MASC: 12 FEM: 03
1º ANO ENSINO
FUNDAMENTAL
6 ANOS MASC: 10 FEM: 15
2º ANO ENSINO
FUNDAMENTAL
7 ANOS MASC: 09 FEM: 16
3º ANO ENSINO
FUNDAMENTAL
8 ANOS MASC: 12 FEM: 13
4º ANO ENSINO
FUNDAMENTAL
9 ANOS MASC: 13 FEM: 12
5º ANO ENSINO
FUNDAMENTAL
10 ANOS MASC: 17 FEM: 10
6º ANO ENSINO
FUNDAMENTAL
11 ANOS MASC: 16 FEM: 09
TOTAL DE ALUNOS 215 204 = 429
A Escola desenvolve atividades diversificadas, pois trabalha com:
encontros pedagógicos mensais, para capacitação, avaliação e
acompanhamento dos projetos propostos, para melhor aperfeiçoamento
Esta edição encontra-se no site: www.pilaoarcado.ba.io.org.br em servidor certificado ICP-BRASIL
Pilão Arcado
CERTIFICAÇÃO DIGITAL:
_
Praça Franklin Lins, S/N - Centro - Pilão Arcado – BA
C.N.P.J. 13.692.033/0001-91 - CEP.: 47.240-000
PREFEITURA MUNICIPAL DE PILÃO ARCADO
global de R$ 160.000,00 (cento e sessenta mil reais), a ser repassado
mensalmente à SAET, à razão de R$ 20.000,00 (vinte mil reais).
Parágrafo Primeiro – O MUNICÍPIO DE PILÃO ARCADO, no processo
de acompanhamento e supervisão deste TERMO DE PARCERIA, poderá
recomendar a alteração de valores, que implicará a alteração do valor
global pactuado, tendo como base o custo relativo, desde que
devidamente justificada e aceita pelos PARCEIROS, de comum acordo,
devendo, nestes casos, serem cele



Postagens mais antigas Página inicial

Copyright © Blog do Perez

Designed by Thais