30/12/2016

O GOVERNO E NÓS, RELAÇÃO FEROZ




Se ainda vivesse Tiradentes, hoje saberia que fez papel de tolo com sua inconfidência mineira.
Se no seu  tempo resolveu bancar revolução porque  um quinto ia para os infernos, hoje, quase dois quintos estão indo para o governo.Ou para os infernos, que dá no mesmo.

De Millor Fernandes:

Foi-se o tempo em que a união fazia a força.Hoje, quem faz a força somos nós, a união apenas cobra os impostos.


1. Político é um sujeito que convence todo mundo a fazer uma coisa da qual ele não tem a menor convicção.
2. Os corruptos são encontrados em várias partes do mundo, quase todas no Brasil.
3. Nas noites de Brasília, cheias de mordomia, todos os gatos são pardos.
4. A ociosidade é a mãe de todos os vices.
5.  Desconfio de todo idealista que lucra com seu ideal.
6. A probidade não tem cúmplices.
7. Não gosto da direita porque ela é de direita, e não gosto da esquerda porque ela é de direita.
8. O problema da democracia é que quando o povo toma o palácio, não sabe puxar a descarga.
9. Os socialistas são contra o lucro. Os capitalistas são apenas contra o prejuízo.
10. Cada ideologia tem a Inquisição que merece.
11. Quando uma ideologia fica bem velhinha vem morar no Brasil.
12. Os pássaros voam porque não têm ideologia.
13. A credibilidade do país é inversamente proporcional aos juros que os banqueiros internacionais lhe cobram.
14. Quem se curva aos opressores mostra a bunda aos oprimidos.
15. Todo líder acaba empregado de sua liderança.


CAÇA AOS BROXAS

CAÇA AOS BROXAS

AOperação Lava Rato está passando o Brasil a limpo! E a sujo também! Agora, com a felação premiada de Marcelo Odecheque, não vai sobrar prega sobre prega na política brasileira. Senadores, deputados, governadores e prefeitos de todos os partidos estão com os seus respectivos pavilhões reto-furiculares na mão. Todos sabem que serão devidamente dedurados, um a um, pelo dublê de X9 e empreiteiro baiano. Vai faltar cadeia pra tanta “otoridade” de rabo preso, quer dizer, solto.
O governo já está pensando em transformar Brasília em um enorme presídio de segurança máxima: o Distrito Correcional, a primeira capital de segurança máxima do mundo! O BNDES, inclusive, já abriu uma linha de crédito para financiar fábricas de tornozeleiras eletrônicas e assim dar um “tapa” na combalida atividade industrial brasileira, que anda mais caída que o meu bilau.
Deprimido com meu desempenho sexual e o meu desemprego crônico, não consegui até hoje que nenhum órgão da imprensa me contratasse nem para office boy, quer dizer, office velho. Sorte mesmo tem o ex-deputado Dedurado Cunha, que recebeu uma visita íntima da sua mulher Cláudia Cruz Credo. Cláudia levou de presente uma bola de ferro Chanel e uma tornozeleira eletrônica Dolce & Gabanna que pisca no escuro.
O ex-governador Sérgio Cabral também já está acomodado no SPA de Segurança Máxima de Bangu 8. Para seu azar, os agentes penitenciários desse estabelecimento correcional são funcionários públicos do estado e, portanto, estão com os salários atrasados. Por isso mesmo, começaram a vender rifas de “visita íntima” ao ex-governador para a população carcerária, que, apesar de não serem servidores, também vivem “no maior atraso”. Dessa maneira engenhosa, os funcionários de Bangu 8 garantem um “por fora” enquanto o Serginho leva um “por dentro”. Vocês sabem: com ou sem Natal, o que não falta em presídio é peru.
O ex-governador e também atual presidiário Anthony Garotinho, sabendo desse tradicional costume da nossa população carcerária, armou o maior barraco na porta do camburão. Tanto berrou e esperneou que foi levado para um hospital onde recebeu duas pontes de safena. Uma da Queiroz Galvão e a outra da OAS. As duas superfaturadas.
Mas guerreira mesmo é a Isaura, minha patroa, que, além de costurar pra fora, resolveu abrir seu próprio negócio! Empreendadeira nata, Isaura, a minha patroa, está vendendo quentinhas na porta do meu Dodge Dart 73, enferrujado, que fica estacionado na Rua da Amargura, fundos. Todos os dias se forma uma enorme fila de marmanjos que saem no tapa para cair de boca nas coxinhas, rabada e lombo da Isaura, famosa por seus quitutes de duplo sentido. E sentado também!
A verdade é que hoje em dia, além da minha pessoa, é claro, só existe um homem honesto no Brasil: o juiz Sérgio Moro. Como um cruzado com poderes fantásticos, este magistrado curitibense se transformou num super-herói da Liga da Justiça. A Marvel já está produzindo um novo filme blockbuster baseado na vida do juiz paranaíba, e a Mattel prepara uma linha de bonecos com a cara de Moro, para a inveja de Joaquim Barbosa, o Juiz Morcego.

22/11/2016

GAFANHOTOS PARA COMER NA FOLHA E VOTAR


O poderoso Chefão Canabrava ensina como se ganha eleição:  a folha.

Em março de 2016 a prefeitura de Pilão Arcado mantinha em sua folha de pagamentos  228 servidores temporários e 116 comissionados, num total de 344.

Em agosto os números de "temporários" já somavam 731 e 147 "comissionados", totalizando 878 servidores. (na verdade gafanhotos). Por ora não sei quantos foram totalizados até outubro.

No mês de março a folha consumia (ou deveria já que muitas vezes não pagam os salários mesmo) o valor total de R$ 490.405,00.

Em agosto, véspera de eleição e com a compra de votos desenfreada através de cimentos, caixas dágua e o diabo a quatro, os gastos com as "novas contratações" saltaram para R$ 1.097.179,00 um aumento mais do que dobrado,  portanto de R$ 606.774,00.



Março16
Agosto16
Aumento
 Gasto Anterior R$
Gasto posterior R$
Temporários
 228
  731

275.515,
         841.718,00
Comissionados
 116
  147

220.890,
         255.461,00

 Totais
 344
 878
534
490.405,

1.097.179,00



Evidentemente que, ao ser premiado com o nome na "folha para apenas comer" sem trabalhar" , o eleitor gafanhoto tenderá, por gratidão, a votar no candidato do prefeito, ele e seus familiares. 

Ora, considerando-se a estimativa de que 534 gafanhotos premiados tenham gerado   mais x 3 votos, os da família, a conta chega em 2.136 votos, o que explica os 1.626 votos de vantagem para o segundo colocado, mesmo com uns 20% a menos de quebra na aposta.

Vi e ouvi dezenas manifestar gratidão pelo emprego com salário a cada três mês e até um soube de um secretário que teria afirmado   " melhor receber um salário a cada três meses do que nenhum salário". Por aí você tira.

Com efeito, provando que eles estavam na folha apenas para "comer por um pouco e votar no dia 2 de outubro,  no dia 3 de novembro o prefeito João Ubiratan resolveu defenestrar (atirar pela janela) a primeira leva  e meteu o pé nos fundilhos de 74 desses "gafanhotos". E mais virá.

Enquanto isso, tudo continua como antes no quartel de abrantes com Pilão na mesma esculhambação: sem salários muitos, sem educação que preste, sem estradas, sem ruas transitáveis (agora estão cheias de lagoas) . 

Se continua sem água nas torneiras do mesmo jeito pelo menos agora não direi mais que não tem água.



                            

18/11/2016

LULA, DA DEFESA AO ATAQUE EM MAIS UM CAPÍTULO



O presidente Lula  e sua certamente custosa banca de ilustres advogados da qual fazem parte nomes de peso do quilate do compadre Roberto Teixeira e José Roberto Batochio (ex presidente da Ordem dos Advogados do Brasil)  vai firme na convicção de que “a melhor defesa é o ataque!”.

Primeiro foi á ONU, em 28 de julho,  reclamar providências contra o juiz federal Sérgio Fernando Moro alegando que este o persegue sem justa causa no que recentemente definiu que num "pacto quase diabólico".

Depois Lula processou o delegado da Polícia Federal  Filipe Hille Pace,  em 28 de outubro perante a justiça federal em São Bernado do Campo,   do qual reclamou R$ 100 mil a título de danos morais porque este o incluiu, segundo Luis Inácio, de forma indevida e irresponsável, num relatório elaborado pelo delegado Pace.

Depois, no dia 11 de novembro, em Brasília,  Luis Inácio processou Delcídio do Amaral,   ex-senador petista famoso que se tornou mais famoso ainda depois de uma temporada de dias na cadeia em Curitiba ao ser pego tramando possível fuga para Cerveró,  também por danos morais ,  mas agora pleiteando   R$ 1 milhão e meio porque Delcídio o teria  caluniado e  difamado ao citá-lo, sem provas,  em sua delação premiada perante os procuradores da força tarefa da lava-jato.

Neste 18 de novembro Lula e  família (Madame Letícia, Lulinha, Luis Claudio) surpreendendo o país, ingressaram  com queixa-crime perante o Tribunal Regional Federal da 4a. Região (que inclui Curitiba e a quem o juiz Moro responde na hierarquia) pedindo nada mais nada menos do que  a prisão do juiz Sergio Moro, isto mesmo,  do próprio  que  ameaçava prendê-lo segundo crença unânime.

Parece loucura, mas não é e vajamos: pelo sim ou  pelo não, prosperando ou não a aludida queixa-crime de Lula contra Moro por “abuso de autoridade porque o teria conduzido  coercitivamente de maneira abusiva”, haverá um prêmio:

É que, no caso de Moro, adiante Lula terá o direito de argüir suspeição do juiz dizendo que Moro não poderá julgá-lo porque ele Lula o fez réu em processo crime, faltando, pois, ao juiz, a necessária imparcialidade, afinal é inconcebível que um réu julgue aquele que lhe fez réu.

Mais uma vez Lula provou , usando uma figura por ele adotada, que a cobra jararaca (Lula) está viva e que não serão pauladinhas que a  matarão.

E seja em Washington, São Bernardo do Campo ou Brasília, Lula mostra que esgrimirá suas armas, provando que se preciso, e será, ele poderá ir ao Papa Francisco, desta vez em Roma, Itália,  apresentar suas razões e lamentações.

Se a cruzada e estratégias de Lula  se provarão bem sucedidas é o que veremos adiante nos próximos capítulos dessa nossa operação mãos limpas chamada "lava a jato", que não está sendo nada  "a jato" , e que, logo logo será convertida em série para o Netflix mundo adentro e mundo afora.

É isso, e quem viver verá os próximos capítulos com fortes emoções, e como diz minha mamãe, avera!




Perez Luiz Mangueira

Advogado e presidente da ONG SERTÃO VIVO


25/10/2016

QUEM SÃO OS PALHAÇOS?


No limiar do fim segundo mantado do prefeito mais medíocre e ordinário de ruim da história Pilão de Pilão Arcado, o Sr. Joãozinho Porfírio, administrador símbolo da malandragem estrelada na reportagem laranjas do sertão, agora os sincofantas do governo participativo resolvem contratar  por R$ 19. milhões uma empresa para "pavimentação das ruas do município'.

É possível acreditar numa coisa dessas?

Isto mesmo, dezenove milhões ...

Diante do festival de barbaridades administrativas, da impunidade folclórica nessa terra brasilis, porém;

Diante do fato de que eles do desgoverno participativo não estão pagando os salários dos servidores (atrasados há três, quatro meses) e a educação está um caos, sem aulas os alunos no município e até na cidade, e no município não se tem estradas senão caminho de gado, e a cidade sequer se tem mais o fornecimento regular de água (muito embora ela seja situada ás margens do rio São Francisco) agora essa...!

(Nem se diga que pavimentação de ruas não seja necessário e importante, quando deveras é,  mas, dadas as circunstâncias como acima eu citei,   trata-se o caso dessa milionária contração num daqueles engodos forjados para os palhaços de plantão, mas, por outro lado, trata-se  de um acinte para as pessoas de bem que são conscientes do que seja a normalidade).

Diante da escabrosa e desabrida mentira apregoada até em palanque  onde prometeram estádio num município pobre miserável desses e houve quem achasse lindo.

E, como enfim e porém trata-se no caso de um povo capaz de aprovar um governo desses reelegendo o sucessor de um prefeito desses....o absurdo é possível.

E diante, enfim de que Pilão seja isso, terra do absurdo  onde o absurdo toma contornos da naturalidade e normalidade.

Em tempo: há na cidade uma creche em obras há 7 anos, uma quadra poliesportiva em obras há 6, um posto de saúde em obras há 5 anos e agora essa....

Realmente é incrível, até onde irá  isso tudo?

O povo de Pilão me lembra muito aquela música de Zé Ramalho, "vida de gado, povo marcado, povo feliz", mas o povo não é feliz, nisso está a questão.



O MUNICÍPIO PILÃO ARCADO, inscrito no CNPJ/MF sob o número 13.692.033/001-91, através de sua Comissão Permanente de Licitação, constituída conforme disposto no Decreto n.º 106 de 05 de Agosto de 2016, de acordo com a Lei Federal nº. 8.666/93, e suas alterações posteriores, torna público aos interessados O RESULTADO DA CONCORRENCIA PUBLICA 001/2016, cujo o objeto e o REGISTRO DE PREÇOS PARA EVENTUAIS E FUTURAS CONTRATAÇÕES de empresa especializadade engenharia para pavimentação de ruas no município de Pilão Arcado – BA. EMPRESA VENCEDORA, PAVCON – PAVIMENTAÇÃO E CONSTRUÇÃO LTDA, incrita no CNPJ 11.482.245/0001-19 com o valor Global de R$ 19.443.864,11 (dezenove milhões quatrocentos e quarenta e tres mil oitocentos e sessenta e quarto reais e onze centavos). Cumprida as formalidades, publique-se o presente para que surja seu juridico e legal efeito. Pilao Arcado 05 de Outubro de 2016. Antonniel Antunes dos Santos Presidente da CPL.

A PAVICON é uma empresa de Petrolina, que na Receita Federal tem esse capital social com valor milionário de R$ 10 mil reais.


CNPJ: 11.482.245/000119
NOME EMPRESARIAL:PAVCON PAVIMENTACAO
E CONSTRUCAO LTDA
CAPITAL SOCIAL: R$ 10.000,00 (Dez mil reais)
O Quadro de Sócios e Administradores(QSA) constante da base de dados do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) é o seguinte:
Nome/Nome Empresarial: TOMAZ ROCHA ALMEIDA
Qualificação: 49SócioAdministrador
Nome/Nome Empresarial: MATHEUS AUGUSTO VON CZEKUS DRUBI
MACHADO
Qualificação: 22Sócio
Para informações relativas à participação no QSA, acessar o ECAC
com certificado digital ou comparecer a uma unidade da RFB.
Emitido no dia 25/10/2016 às 20:01 (data e hora de Brasília).




24/10/2016

LAVANDO A JATO NÃO SE LIMPA O BRASIL

Por Redovagno Ribeiro

A limpeza que os brasileiros esperam vão além do jato coerente e certeiro do Juiz Sergio Moro.
O alvo magistral do brasileiro Sergio Moro na aplicação das Leis que decretam prisões, conduções coercitivas, delações e apreensões tem demonstrado ao longo da operação Lava Jato que a cada caso em apuração, não uma só pena, mas se arranca um avestruz inteiro.
O dilúvio não anunciado, mas a tona, hoje combatido de Curitiba para o resto do mundo pelas mãos dos diversos Procuradores da República em busca de ladrões da antiga Terra de Santa Cruz que virou Brasil dos brasileiros, detidos por um sistema que depena toda a pátria pode continuar às escondidas, se o Congresso Nacional não elevar a 180ºc o caso das reformas brasileiras.
Achar que a Batizada República de Curitiba sozinha vai conseguir baixar as larvas
do dilúvio que os políticos permitiram se formar a partir de reformas miseráveis e sem o mínimo de concretude possível, é permitir o holocausto prematuro da nação frente ao mundo moderno que se lapida em terrenos europeus.
O Brasil está deficiente. Escorregamos no comodismo e no achismo. Esperava-se que a boa vontade dos brasileiros fosse o marco suficiente para impedir que amputassem as pernas por onde cresceria o Brasil a partir do século XXI. Foi tudo ao contrário.
Cada um governou do seu jeito, sem gestão, sem compromissos coletivos e sem vontade republicana. Foi então a vez da parentalha e da corrente próxima que fez surgir bordões como nepotismo, algo estranho só no nome, mas que significa parente nomeado por parentes no serviço público.
Agora bate na porta de cada um de nós o desespero. Sem pernas, o Brasil não consegue si aposentar porque a previdência foi atingida pelas brasas da corrupção banalizada que alguns acham ter vindo da genética lá de Vera Cruz.
Sem cientistas de naipe a descobrir a pílula anticorrupção, já seria tempo de se preocupar com uma grande UTI para o internamento da saúde pública, que pode dar seus últimos suspiros mesmo se tratando pelo SUS. Não é rima ou coincidência chamar a sigla SUS assim. Seu Último Suspiro.
Se o desespero e a angústia se tornam cada vez mais evidente entre os ocupantes dessa pátria, é cada dia maior o tamanho da cratera que impede sonhos, desastre advindo da ausente senhora educação.
Meio que tenebroso falar isso, mas o investimento da Nasa na exploração de outros planetas, pode não ser em vão. Quem sabe um dia possa ser obrigado o desembarque em solos marcianos de uma nova geração.
Sendo mal de saúde, ruim em educação, somos também incapazes de metralhar a corrupção, a doença do século que muitos a carrega com empolgação, mesmo sabendo que ela mata e aleija de pressa.
Entre tantas cassadas aos ladrões, coisas banais nos dias de hoje em qualquer telejornal, a única coisa que se ver são discursos vazios que não passam de pequenas expectativas de mudanças que tipificam as pouquíssimas reformas introduzidas. Coisas de formiguinhas preguiçosas. Até janela para troca de partido se criou.
Seria essa a janela por onde fogem alguns operantes da corrupção? São coisas assim que causam imperfeições e sonhos Brasil afora.
O que poderia ser uma porta a se abrir, passa-se a pensar numa estratégia, qual seja, arrombar uma janela para fugir. De onde para onde não se sabe.
Mesmo assim, o jato da caneta de Moro não tem nos falhado. Tudo bem que para um Brasil continental, só mesmo “mísseis” de grande alcance para atingir de pressa a ex subterrânea corrupção. Hoje, a tomar assento nos melhores palácios de governo.
Os preclaros magistrados brasileiros devem se sentir esmagados por um arcaico pensamento, afirmando que a política manda em tudo. Bem que poderia ser verdade, se ela não estivesse preste a se enforcar pelas reformas que não saem.
O termo político em si, perdeu a razão de ser para dar lugar a compra de poder e de cargos, em todas as esferas administrativas.
Isso é um bombardeio nos operantes das Leis, que aos poucos quebram essa insaciável cultura, mandando para a cadeia aqueles que se escoram no cargo político para decapitar sonhos que a Pátria precisa.
Espera-se que um dia se dêem conta de que a política seja um bem coletivo, de união e progresso para os povos. Ou se muda a rota, ou darão de cara por aí com muitos Moros, Joaquins, De Sanctis, Dellagnol, entre tantos outros patriotas invejáveis.
Causa arrepios e calafrios em quem busca as mazelas para desviar verbas públicas, porque sabem que logo ali, podem colidir com o Jato de Moro. Que se cuidem os fracos que mergulham nas profundezas da corrupção.
Desmistificar as razões porque se qualifica em corrupção ao invés da lisura no serviço público, não é fácil. Alguns acham que a corrupção compensa. Mas como isso seria possível?
Não tem o menor cabimento esse esdrúxulo pensamento. Como compensa se ela sai matando, adoecendo e desequilibrando todos?
É possível que do ponto de vista momentâneo sim, mas numa analise aprofundada, a corrupção jamais foi compensatória. 
Quem compensa é a educação. É o caminho mais conhecido e capaz de lavar a jato as cabeças de quem imagina que corromper faz bem.

Outros asseguram que uma compra de votos não passa de um investimento para se chegar ao poder pelas vias da compra de consciência.
Isso tem contornos condenatórios tais quais as penas de morte em países mundo afora. Essa afirmativa deixou de ser algo estranho para emporcalhar as campanhas eleitorais em todo Brasil.
Em Pilão Arcado por exemplo, um Juiz mandou apreender a partir de denuncias de cidadãos, materiais de construção como cerâmicas e argamassas, que seriam produtos doados em troca de votos.
A aparição do caso foi ao crivo da imprensa via Blog do Senhor Perez Mangueira. Não se sabe pelo menos por ora, se o material será libertado ou se terá que permanecerem presas. Será que vem aí um Júri popular?
São situações inusitadas que intrigam o Brasil. Essas; sei lá, insignificantes corrupções. Alias, inusitadas mesmo pelo fato de ser em Pilão, onde uma caixa D’água acabou por impedir o mais jovem prefeito da nossa história de seguir em seu governo até o final. Foi muita água bebida sem sêde que fez falta recente entre nós.
Listadas dias e noite em todos os discursos de quem opera sem anestesia a política, as reformas é que não saem. A política, a previdenciária, a trabalhista, todas inclusive, são apenas ideias soltas ao vento.
Ao interver como acham aqueles que odeiam a Força Tarefa de Moro e seu time perfeito de apuração, a Lava Jato, vai aos poucos desenferrujando a roda quadrada da república que mais estraga que constrói.
Pode ser que um dia de tanto rodar, a roda se arredonde de fato, e possamos engolir redonda a República dos Sonhos.
Pois então Moro, continue lavando a jato que nem tudo é em vão. Vamos aguardar as reformas, elas estão na lista de pedidos das 10 medidas do MPF, só falta quem tenha a coragem de preparar a massa que um dia virará um bolo de doce que todos possam saborear.
Por ora há um bolo ácido de embrulhar qualquer estômago, como disse o Papa Francisco. Corrupção fede e mata!

14/10/2016

COLÉGIOS FIGUEIREDO E CASTELO BRANCO: MUDANÇAS DE NOMES



Sempre me perguntei  o  que afinal  os ex-presidentes do período mais conturbado e perturbado da história brasileira recente (1964 /1984)  dos chamados anos de chumbo, tem a ver com o nosso  Pilão Arcado, que ainda estou pra saber.


A principal praça cidade de Pilão Arcado, a seu turno, foi batizada com o nome do Coronel  Franklin Lins, o coronel famoso pelos jagunços que teve a  seu serviço  e pelos crimes que em vida cometeu como desserviço, contados na prosa dos mais velhos e no  folclore dos curiosos.

A outra praça onde funcionavam as casas de comércio ”combate” então de propriedade de Antônio Porfírio, se tornou  praça Padre Cícero, o polêmico padre cearense  que até hoje não achou lugar nas honrarias da igreja católica, mas enfim, com seus milhões de seguidores ganhou a homenagem em Pilão Arcado da Bahia por uma estátua que lhe dá nome.

Eu até compreenderia se fosse Praça Prefeito Antônio Queiroz, Wilson Lins pra ficar em dois pilãoarcadenses  de renome.

No caso dos colégios  eu preferiria que eles honrassem  os nomes dos nosso baianos mais ilustres do quilate de  Ruy Barbosa (homenageado em São Paulo no principal prédio da justiça do Trabalho) Castro Alves o poeta dos escravos, João Ubaldo Ribeiro, Orlando Gomes, Gregório de Matos, Maria Quitéria,  Zélia Gatai, Dorival Caymmi ou do grande mestre da prosa da literatura brasileira, o celebrado Jorge Amado .

Eu também penso, no caso das praças, que melhor justiça se faria caso a referida praça Padre Cícero fosse reconhecida pelo nome da missionária americana Marjorie Browning (maravilhosa pessoa que de terra tão longínqua escolheu a nossa pra se dedicar por uma vida inteira a fim de  promover o evangelho e o bem aos filhos do interior, principalmente  em Nova Holanda e Brejo Dois Irmãos ) ou Praça das Rosas, ou dos  Girassóis que lá plantaríamos a justificar o nome.

Com seus nomes de general, marechal, coronel e de forasteiros batizando praças  e colégios, Pilão Arcado dá o seu cartão de visitas, o cartão da terra da incoerência que honra e celebra nomes que nada versam sobre sua história.

Precisamos mudar esses nomes, e no que diz respeito aos colégios, tanto mais se justifica essa proposta porque, no Brasil inteiro, ora a sociedade civil organizada ou ora o Ministério Público tem movido ações civis públicas para que prédios e obras públicas não mais ostentem nomes de pessoas que cometeram graves crimes contra os direitos humanos, que é o caso dos presidentes-ditadores.

Vamos fazer a campanha? Eu já tenho os meus preferidos para os colégios ( Castro Alves e Jorge Amado) e você?

11/10/2016

O BREJO DA SERRA ESTÁ MORRENDO


Autor:
Dorgival Mangueira Bastos
Engenheiro Agrônomo 
Filho de Manoel Bastos
Nascido no Brejo da Serra

Em setembro deste ano de 2016 visitei o Brejo da Serra acompanhado do Eng Agrônomo Dorgival Mangueira Bastos, meu tio, e ,  como um leigo que desejava conhecer melhor as razões que estão levando á extinção das espécies nativas nos brejos, inclusive dos preciosos buritizais, á levado á seca típica de vereda  que tem até á  espantosa desertificação do leito do riacho, e diante enfim de uma situação  dramática que nos assombra a todos, e não a compreendemos absolutamente, solicitei-lhe então  um relato técnico, ainda que breve, sobre as razões que tem sido decisivas pra essa realidade e tem levado milhares de pessoas do interior de Pilão Arcado  a sofrer os efeitos desse drama que compõe um quadro triste,  angustiante  tanto quanto igualmente incompreendido.

Atendendo ao pedido, eis o relato o técnico que nos confronta com  a dura realidade e nos desafia o futuro chocante traduzido nas palavras:  "se nada for feito a morte dos brejos está anunciada e  o brejo tal qual um dia o tivemos e conhecemos, será apenas memórias  um retrato na parede ".

A situação que ora se passa com os brejos, em especial o Brejo da Serra, é dramática, de morte anunciada, de modo que, se algo não for feito rapidamente, o processo de degradação aumentará cada vez mais até a extinção inevitável, porque não se trata apenas de simples problema de escassez de chuvas como a maioria das pessoas supõe,  e que, com o retorno regular das chuvas, o problema estaria resolvido. Ledo engano.

O  processo de degradação ambiental é contínuo e lento e acontece ao longo do tempo, dificilmente perceptível para o leigo, fruto da prática descuidada de uma agricultura rudimentar e secular, conduzida por agricultores que infelizmente nunca foram orientados/fiscalizados para compreender ou respeitar  aspectos da natureza ambiental, que inexoravelmente de tanto ser maltratada mostrar-se-á um dia fragilizada de tal maneira que a própria natureza já não conseguirá mais se regenerar ou suportar, daí a necessidade da adoção de ações urgentes pelo próprio homem. 

Assim, na maioria das vezes,só damos conta quando o problema nos atinge diretamente como acontece hoje com o Brejo da Serra em que boa parte encontra-se já seco, seguindo-se por conseguinte à morte do buritizal, árvore imprescindível para segurar o lençol freático, logo do próprio riacho corrente, que em última análise garante a sobrevivência do sistema como um todo.

Como medidas que podem minorar o problema ambiental ora em curso e que pode desencadear a extinção total dos brejos, poderíamos enumerar as seguintes:

a)  Reflorestar a cabeceira e/ou nascente principal com plantas típicas da localidade, a exemplo do buritizeiro, da imbaúba, do loredo, enfim de plantas típicas de área pantanosa; bem como, devem ser reflorestadas todas as nascentes (furnas) e/ou lagoas que ocorrem ao longo do riacho com o mesmo tipo de vegetação;

b)      Nas faixas laterais/longitudinais, isto é,ao longo da faixa molhada, para proteção desta  e para melhor aproveitamento econômico por parte dos agricultores podem ser plantadas frutíferas típicas tais como a mangueira, o cajueiro, a mangabeira, o pequizeiro, a goiabeira, o araçazeiro, citrus e essências florestais como o jatobá, o ipê-amarelo, o barbatimão, a sucupira, o Camaçari, etc.

c)   Rigorosamente não se deve construir qualquer tipo de estrada muito próxima ou dentro da faixa molhada;

d)    Para a área que vem secando no período seco e que já ocorre há mais de 04 (quatro) anos em boa parte do brejo, é preciso uma tomada de ação muito mais complexa e mais dispendiosa, como tal, a priori, requer um estudo mais aprofundado, de maneira a dimensionar que solução possível e viável pode ser adotada para restabelecer a perenidade do riacho antes da morte certa do buritizal, pois, se isso acontecer, dificilmente será possível a recuperação desse trecho  do brejo.

   Para essa parte do brejo, uma sugestão que pode ser discutida, quem sabe até ser considerada e viabilizada,inicia-se a partir do período chuvoso quando há abundância de água, de se verificar a possibilidade de reter boa parte dessa água ao longo do trecho seco, via pequenos barramentos(barragens) com controle de vazões através de comportas, com a finalidade de restabelecer o lençol freático, logo a perenidade do riacho, assim como o retorno do plantio da cana-de-açúcar nessa área, preferencialmente sob irrigação, adotando a de superfície, em que se aplica uma lâmina de água em compartimentos previamente formados no terreno,  os chamados tabuleiros ou quadros que são limitados ou contornados por pequenos diques semelhante ao sistema de irrigação adotado pelos arrozeiros do Rio Grande do Sul. 

  Essa água assim represada no período chuvoso, gradualmente seria liberada no período sem chuvas, através das comportas, uma determinada lâmina de água, para perenizar o referido trecho. 

Com o tempo e o reflorestamento nas situações necessárias, o brejo seria revitalizado,naturalmente ressurgiria da forma como a sábia natureza o concebeu e que deveríamos como beneficiários preservá-lo.

     e)     Para buscar o resultado esperado é necessário que haja parceria sem trégua entre os moradores do Brejo e os poderes públicos envolvidos e que isso ocorra o mais rapidamente possível. A pressa agora é fundamental para estancar o problema que se assemelha a um câncer assintomático. O buritizal não suportará a falta de água por mais tempo. É agora ou nunca.Certo mesmo é que algo precisa ser feito. 

    De imediato, está ao alcance da Prefeitura, bancar a formação de um viveiro de mudas de plantas nativas para serem distribuídas junto aos moradores que devem plantá-las e cuidar, tendo a devida orientação e assistência técnica. Cabem aos órgãos de fiscalização corrigir, orientar e fiscalizar, promovendo ações para resguardo desse oásis de valor tão crucial para garantir a permanência das comunidades que vivem e dependem dos brejos.                    

Num primeiro momento enfatizar a importância da preservação ambiental – conscientizar a população usuária - dentre outras, expurgando definitivamente a caça e o fogo predatórios.

12/09/2016

MANDATO E MANDADO, A DIFERENÇA ÉVERTON EXPLICA



Diante de confusões recorrentes do que significam as palavras MANDATO E MANDADO, socorro-me do ilustre vereador Éverton pra explicar a clara diferença entre ambas:

Mandato é sinônimo de procuração e é um meio de outorga de poder ou autorização para que alguém nos represente ou fale em nosso nome.

Exemplo. Na primeira vez que foi candidato - e eleito - ,  Éverton exerceu um o seu MANDATO ao trabalhar pelo povo fazendo os seus barreiros.

Na segunda vez que ele foi candidato - e eleito novamente - , Éverton exerceu na verdade um MANDADO:

Mandaram-no sair de Mundoca na oposição para ir apoiar Joaozim na situação e ele foi;

mandaram-no candidatar-se a deputado estadual (para capricho do pcdob em Juazeiro), e ele se candidatou;

Mandaram Everton sair da situação para ir para a oposição (oposição faz de conta) e ele foi;

Mandaram-no candidatar-se a prefeito e ele se candidatou.

Entendeu agora?

é isso aí, na hora de votar, escolha quem possa exercer um mandato ( pra falar em teu nome) e não um pau mandado (pra fazer a vontade alheia).


01/09/2016

RECEBA DINHEIRO DO LADRÃO E NA URNA DIGA NÃO




Receba o dinheiro do político corrupto e na urna dê o troco.

Voto não tem preço, tem consequências.

Amigos, Pilão Arcado já teve um prefeito cassado (Wagner Santana) e outro (Joãzinho Porfírio) quase cassado  e as notícias é que em todas as eleições políticos desonestos, covardes e corruptos compram votos dos eleitores durante todo o período de campanha eleitoral,  e ás vésperas da eleição, intensificam o assédio ao eleitor  oferecendo vantagens ou promessas de vantagens pessoais de todos os tipos e formas.



Essa realidade triste somente interessa aos políticos desonestos injustos e inescrupulosos que não tem o menor interesse com a prosperidade de nossa terra e  nem de nossa gente.

Essa prática que atenta contra a democracia e igualdade de condições entre os concorrentes, esse modo reprovável, rasteiro de ganhar eleições que barganha o  voto , interessa somente aos corruptos de plantão que empobrecem nossa terra e nossa gente ao mesmo tempo em que ficam riquíssimos ás custas do povo.


Não por outro motivo Pilão Arcado tem sido notícia com notícias de escândalos ao mesmo tempo em que ostenta os piores índices na educação, saúde, prosperidade, saneamento básico, geração de emprego e renda.
A corrupção eleitoral , Senhores, é um câncer que precisa ser extirpado do seio da nossa sociedade.

Por este motivo, caso ofereçam qualquer vantagem financeira a você, receba do ladrão (até porque seria inútil dizer o contrário) mas não urna vote não, afinal, não se iluda, o político desonesto comprador de votos é o que depois não poderá assumir mais nenhum compromisso em razão do voto recebido (porque pagou por ele) é no final das contas  o responsável pelo sofrimento e pobreza do nosso povo.

Por isso,vote consciente, faça diferente, não venda seu voto.









24/08/2016

DÊ MIL REAIS PARA OS LARANJAS DO SERTÃO




Chegaram-me notícia de que o povo do partido do desprefeito Joaozim em Pilão Arcado PP, Partido do Petrolão , (já que mais de duas dezenas de parlamentares estão envolvidos até o gogó na Lava-Jato, inclusive João Leão) encontrou fórmula criativa para se financiar:


Cada um dos estimados 320 servidores comissionados está convidado para , por livre e espontânea pressão , a doar 1 mil reais para a campanha de Afonsim.

Não temos como comprovar, requerer a quebra de sigilo, mas fica o alerta de que o abuso  da máquina pública e do poder econômico não conhece limites.

Esse desgoverno está no poder há 27 anos! 



CAMPANHA: GANHE UM MIL REAIS COM UM VÍDEO




No firme propósito de termos eleições em Pilão Arcado com mais um elevado padrão de moralidade, sem compra de votos, com lisura e em igualdade de condições sem o abuso do poder econômico, A SERTÃO VIVO propõe esta campanha:

GANHARÁ  UM MIL REAIS QUEM FILMAR QUALQUER CANDIDATO COMPRANDO VOTOS.

Quem gravar um vídeo no qual se mostre com clareza qualquer candidato, a prefeito ou a vereador, propondo a compra de votos, prometendo vantagem para conquista do voto, a SERTÃOVIVO remunerará com R$ 1. mil reais o autor do vídeo.

Interessado e autor de vídeo, envie email para :

palm-adv@hotmail.com



23/08/2016

MUNDOCA E O ROLO DA ATA

Como o assunto da ata de Mundoca provocou falatórios na cidade,  no município e provocou reações de diversos partidos que ameaçam até impugnar-lhe a candidatura, preciso falar sobre isso.

Como o nosso povo é simples,  me esforçarei então  para dar  uma  explicação mais simples do que afinal o candidato a prefeito Mundoca fez com a ata da convenção que o tornou candidato pela quinta vez.

Como se sabe, Mundoca mandou registrar na ata de sua coligação os partidos alheios,   gerando assim problemas que exigirão resposta do juízo de Pilão Arcado que poderá , talvez,  cassar-lhe o direito de perder a quinta eleição.

O que Mundoca fez, amigos,  é o mesmo que um cidadão lunático que,  ao se  casar com Maria, mandasse lavrar os nomes de suas ex namoradas na certidão de casamento.

As ex namoradas nada sabem, mas mesmo assim estarão lá na certidão de casamento  por capricho puro e simples de um  aluado noivo eternamente apaixonado por todas as mulheres em quem pôs os olhos um  dia e das quais pegou na mão.




Postagens mais antigas Página inicial

Copyright © Blog do Perez Mangueira

Designed by Thais