30/06/16

GAFANHOTOS ILUSTRES NO TRIBUNAL

















AO REPRESENTANTE DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DA BAHIA NA COMARCA DE PILÃO ARCADO

REPRESENTAÇÃO


Representante:
Perez Luiz Mangueira, brasileiro, conhecido como Perez Luiz Mangueira advogado, OABSP/257.097, eleitor desta 195ª. Zona Eleitoral e inscrito sob o número 20 367 467 0175, pilãoarcadense e domiciliado na Rua Pedro Pereira, 15 – Centro – Pilão Arcado Bahia;

Representados:

Município de Pilão Arcado Bahia – Entidade de direito público, com domicílio na Praça Cel Franklin Lins, SN – Centro de Pilão Arcado – Prefeito João Ubiratan “Porfírio” Queiroz Lima;

SAAE – Serviço Autônomo de  Água e Esgoto, autarquia municipal, com sede nesta Cidade, citada na pessoa do diretor Aguinal Sostenis Queiroz

MOTIVO DA REPRESENTAÇÃO: IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA E CRIME CONTRA A MORALIDADE DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA EM RAZÃO DE SERVIDORES  “GAFANHOTOS” CONCURSADOS E CONTRATADOS QUE RECEBEM SEM TRABALHAR

Senhor Doutor Promotor de Justiça,

No tempo em que este país chamado Brasil  vive dia  na  efetiva busca de uma  sociedade mais “justa e igualitária” consoante  um dos seus princípios insculpidos na  nossa Carta Magna e conforme temos acompanhamos  notícias emanadas das operações Lavajato, Zelotes e tantas, capitaneadas pelo Ministério Público Federal, Justiça Federal e Polícia Federal,  trago ao conhecimento de V.Exa a  “notitia criminis” de  que a comuna de Pilão Arcado e a autarquia municipal de Serviço Autônomo de Água e Esgoto, SAAE, infringem o preceito Constitucional e a Lei de Improbidade administrativa, Lei 8.429/92, ao manterem em seus quadros, remunerando durante anos a fio servidores que não prestam qualquer tipo serviço á municipalidade, isto é,  percebem rendimentos sem trabalhar, convertendo-se em autênticos servidores do tipo “gafanhotos”,  que estão na  folha  (de pagamento) apenas para comer”.

Na verdade são centenas de empregos nessa situação no município de Pilão Arcado cujo único exercício dos aludidos “servidores” é apenas e tão somente o de “gafanhoto de folha de pagamento”.

Assim, conquanto V. Exa exerça o papel de “custos legis”, apresento esta representação para a instauração de procedimento investigativo com vistas ao ajuizamento de ação civil pública para as devidas apurações de responsabilidades.


Sem embargos, saliento no ensejo que este município de Pilão Arcado tem sido ao longo dos últimos  anos tema de matérias e reportagens (até em rede nacional) de amplo de esquema de corrupção com indecoroso e sistemático uso de esquemas com “laranjas” e empresas forjadas com o exclusivo desiderato de desviar os recursos públicos, sem , todavia,  V. Exa  tomar qualquer providência para apurar os crimes noticiados até a presente data, numa clamorosa demonstração de fraqueza deste parquet o que nos faz clamar pela substituição do representante que atualmente tem presenciado nesta comarca.

Outrossim, considerando-se mais que o representante do Parquet que atua nesta comarca há muito tempo com  indesejável displicência e até desídia (supondo-se até mesmo prevaricação) no trato dos interesses difusos e coletivos sobretudo aqueles relativos á administração pública (apenas ocupando-se com os crimes de pobres) remeto cópia desta representação á DD. Procuradora Geral do Estado da Bahia, para conhecimento.

DOS PEDIDOS:

Ex positis,  enfim, manifesto-me perante V. Exa a fim de representar protestando e nos melhores anseios pela justiça nessa terra de sofrimento e pobreza, para que:

1)   V.Sa ajuíze ajuize Ação Civil Pública com pedido liminar a fim de que  os mencionados servidores sejam afastados,   com a imediata suspensão dos seus vencimentos;

2)   A citação do diretor do SAAE, Sr. Aguinaldo de Medeiros para que esclareça os fatos concernente ao servidor Afonso Mangueira;

3)   A citação do Sr. Prefeito João Ubiratan, prefeito da Comuna de Pilão Arcado e o Sr. Aguinaldo de Medeiros, diretor do SAAE  para que entregue, comprovando, se, efetivamente, os aludidos servidores prestam algum tipo de serviço, se há relatório de atividades, se há documentos comprobatórios, testemunhas,  etc, de que, de fato, os aludidos servidores laboram em favor da municipalidade ou apenas, “estão na folha tais quais gafanhotos” com o agravante de que as citadas pessoas são cidadãos com ativismo político no município, e por incrível que pareça, pregoeiros da moralidade e da mudança;

4)   No mérito, com a instrução processual  e em  homenagem ao contraditório e ampla defesa, corolário maior da nossa Carta Magna, comprovada e julgada procedente a referida Ação Civil Pública, para, dado o fato de que eles jamais prestaram qualquer serviço,  seja pleiteada a restituição ao erário com juros e correção monetária  os valores que agatanhados nos últimos 5 anos posto que de forma indevida dada a ausência da contraprestação de serviço;

5)   A responsabilização dos responsáveis pelas entidades públicas pelo crime de responsabilidade;

6)   E, sem prejuízo das providências mencionadas, considerando os desdobramentos e implicações da presente representação, o ajuizamento da competente denúncia criminal no foro competente da Capital  pelo crime de improbidade em face do alcaide Municipal João Ubiratan Queiroz Lima
(Conforme folha de pagamento constante no sítio do Tribunal de Contas dos Municípios: http://www.tcm.ba.gov.br/index.php/portal-da-cidadania/pessoal/
São  os servidores :

Da Prefeitura:    
   
1)   Cleiton Marcio Dias da Silva, Técnico de Informática; (participou ativamente do esquema dos laranjas)
2)   Guarabira  Queiroz Lima , Assessor de Comunicação, (nepotismo já que é irmão do alcaide);
3)   Gildécio Borges Lopes, Secretário de Gabinete, comerciante bem sucedido já aquinhoado com contratos com a comuna várias vezes;
4)   Luiz Rogério Dias da Silva, Agente de Saude, Vereador, integrante do esquema dos laranjas;
5)   Luzia de Queiroz Albuquerque Borges, professora, esposa do tesoureiro e partícipe do esquema dos laranjas;
6)   Manoel Joaquim de Carvalho, diretor (de nada), presidente do PT;
7)   Maura Luiz da Silva Bastos, professora, esposa do oficial de Justiça, integrante do PTB, partido da base aliada do prefeito, empresário (empresa em nome da mãe) titular de vários contratos (suspeitos) com a comuna ;
8)   Everton da Costa Neres, assistente da secretaria de esportes , (onde jamais prestou qualquer serviço), vereador e pré-candidato a prefeito pelo PcdoB;
9)   Manoel Afonso Mangueira, assistente administrativo do SAAE com salário incompatível com a função e não trabalha, vereador e candidato a prefeito da situação;

Pilão Arcado, 28 de Junho de 2016.


Nestes Termos
Peço Deferimento.
Pilão Arcado, 30 de Junho de 2016

___________________________________



29/06/16

MINHA CASA MINHA VIDA EM PILÃO ARCADO: CONVOCAÇÃO DE INSCRIÇÕES

Amigos pilaoarcadenses,

A Prefeitura Municipal de Pilão Arcado está construindo pelo programa Minha Casa Minha Vida 70 casas para a população carente  que deverão ser entregues nos próximos 90 dias.

Acontece que a lista elaborada pela prefeitura , através da Secretaria de Assistência Social, premia e contempla apenas os amigos, e os achegados do governo participativo.

Portanto, para que haja justiça na distribuição das casas, convoco os moradores da cidade de Pilão Arcado que não tem casa própria, que pagam aluguel ou moram na casa de parentes, para elaboração de uma lista definitiva de pessoas que verdadeiramente são necessitadas.

Essa lista, na qual deverá constar o número do NIS de cada pessoa – número de inscrição social – será entregue ao Promotor de Justiça para que ele obrigue a prefeitura a fazer sorteio a partir dos nomes que constam na lista, com o acompanhamento público, com igual sorte para todos , sem politicagem, favorecimentos pessoais ou favores eleitorais.

Para inscrição, favor enviar mensagem via whats app ou via sms para o número 9 9940-4491.

Assina este comunicado o advogado e pré candidato a prefeito
Perez Luiz Mangueira Bastos



18/06/16

OBRA DE LEÃO, SERVIÇO DE PORCO



O vice-governador da Bahia João Leão, do PP, o partido do Petrolão, ao ser informado que fora incluído numa famosa lista por participar do não menos  famoso esquema da Lava Jato, respondeu que "estava cagando e andando para a lista". 
http://www1.folha.uol.com.br/poder/2015/03/1599586-listado-na-lava-jato-vice-governador-da-ba-diz-estar-cagando-e-andando.shtml)

Depois desculpou-se pelas palavras nada lisonjeiras para os ouvidos.
Ontem,  indo para um evento no povoado do Brejo do Zacarias, estes olhos míopes e astigmáticos viram  o lustre vice-governador trafegando na rodovia numa grande caravana.

Fiquei pensando sobre o que achou o vice-governador do "asfalso" casca de ovo que ele próprio mandou fazer , que não durou nem três anos, e hoje é uma verdadeira tormenta e martírio para quem precisa percorrer  o trecho da cidade de Pilão para o povoado de Lagoa do Padre.

Um amigo que jura ter ouvido essa conversa:

Leão: - Quem diabos fez essa obra de porco?


Interlocutor: - Não foi porco Leão, foi você, esqueceu?

Esse Leão, que “caga e anda para a lista da lava jato”  é o mesmo que  faz obra de merda para nela se andar,  anda com lapsos de memória, mas é provável que se lembre de mandar de tapar os buracos (antes da eleição) para tapear os eleitores (depois).

Eu, que já admirei Leão, perdi confiança nele desde quando o vi cortejar e apoiar o prefeito Joãozinho com todo o seu histórico de laranjadas e traquinagens, coisa inconcebível para político sério.


(Escrevo o artigo depois de duas horas para fazer o percurso de 60 km, no meio do qual encontrei o vice-governador e grande séquito de áulicos.

26/05/16

VÃO DEVAGAR: UM HOMEM, UM BURRO, UM CÃO E UM PROCESSO

DESEMBARGADOR FEDERAL HÁ QUASE UM ANO PARA JULGAR O PREFEITO DE PILÃO ARCADO


Para aqueles inconformados  que invocam justiça aos céus (e a mim muitas vezes) resposta para entender porque não chega justiça em Pilão Arcado para punir os desmandos e crimes denunciados na reportagem laranjas do sertão da TV Record, adianto este relato que bem serve de exemplo de como a coisa vai. Não de como vai, de como fica na verdade.

Veja e saiba o seguinte, o que  parece ser ruim na verdade pode ser muito  pior: há quase um ano o Desembargador Federal Olindo de Menezes do Tribunal Regional Federal em Brasília, oriundo de Curaçá, está para sentenciar processo por crime de improbidade contra o prefeito de Pilão Arcado João Ubiratan Queiroz Lima.

Confira o andamento do processo e me diga, depois disso, como acreditar na justiça?

DataCodDescriçãoComplemento
16/06/2015 15:11:00 70909CONCLUSÃO PARA DESPACHO/DECISÃO
16/06/2015 15:09:00 221100PROCESSO RECEBIDONO(A) GAB. DF OLINDO MENEZES
15/06/2015 16:45:00 220350PROCESSO REMETIDOPARA GAB. DF OLINDO MENEZES

É preciso acreditar,  é preciso, em que pese a justiça que tenhamos seja a  justiça diligente  para punir crimes de pobres e, não, crimes de ricos como podemos ver no caso ora relatado, sendo pois os rumorosos casos do  “mensalão e petrolão”   “pontos fora da curva”, no dizer  do Ministro Luiz Roberto Barroso.

Crimes de pobres todos sabem quais são eles: homicídio, latrocínio, estupro, seqüestro, roubo, furto, lesões corporais, tráfico de drogas para os quais a justiça (felizmente) costuma ser mais pronta e célere.

Já os crimes de ricos tem nomes  pomposos, elaborados: crime contra a ordem econômica, improbidade administrativa, tergiversação, descaminho, prevaricação, sonegação fiscal, concussão,peculato, tráfico de influência, crime de responsabilidade e outros com nomes  igualmente assépticos quase chiques.

Pois bem, nas mãos do nosso Desembargador Olindo Menezes temos um crime de rico, “improbidade administrativa” que teria sido pratico pelo Prefeito de Pilão Arcado João Ubiratan aguardando julgamento há um ano.Um ano.

Em homenagem, pois, ao nosso Desembargador  baiano  que não tem pressa, dedico um poema de Drummond que, se vivo e conhecedor do caso em apreço,  entre as coisas que “vão devagar’,  certamente acrescentaria a sentença do juiz Olindo.
Deleite-se com Drummond:

CIDADEZINHA QUALQUER


Casas entre bananeiras 

mulheres entre laranjeiras 
pomar amor cantar.
Um homem vai devagar. 
Um cachorro vai devagar. 
Um burro vai devagar. 
Devagar... as janelas olham.
Eta vida besta, meu Deus.


(Em tempo,  em 15 de maio de 2015 enviei carta ao ilustre Desembargador implorando brevidade em sua decisão judicial como forma de socorrer o sofrido povo de Pilão Arcado. Transcorrido um ano, envio-lhe agora poesia. Adiante seguirá representação ao Conselho Nacional de Justiça em face do ilustre Desembargador por desídia. Ou prevaricação.


Processo:0016782-63.2013.4.01.0000
Nova Numeração:0016782-63.2013.4.01.0000
Grupo:IP - Inquérito Policial
Assunto:3604 - Crimes de Responsabilidade
Data de Autuação:30/01/2015
Órgão Julgador:SEGUNDA SEÇÃO
Juiz Relator:DESEMBARGADOR FEDERAL OLINDO MENEZES
Processo Originário:00.00.15201-3152013/JZR


Carta ao Des. Olindo de Menezes.

Excelentíssimo Dr Desembargador Federal, Dr Olindo de Meneses, Juiz Titular de uma das Varas Criminais do Tribunal Regional Federal da 1ª. Região no Distrito Federal

Eu, Perez Luiz, advogado e filho de Pilão Arcado/Bahia, domiciliado porém aqui em São Paulo há muitos anos,  depois de sensibilizar-me pelos meus concidadãos e parentes que sofrem  severa injustiça  sob o  governo municipal, na minha terra de origem,  indignei-me também com a corrupção e impunidade que a  assola e nela tudo destrói.
Então resolvi fazer alguma coisa e consegui levar a TV RECORD ao município o que acabou resultando na exibição da reportagem Laranjas do Sertão, na qual foi abordado o  drama  pilaoarcadense causado pela corrupção.
Na reportagem, com teor dramática deveras e as vezes tragicômico, saliento que V.Exa testemunhará  na verdade apenas  parte da pobreza, sofrimento e injustiças que grassam naquele canto de  terra esquecido do Brasil.
NO ensejo envio-lhe cópia do DVD da premiada reportagem.
Contudo, constatando eu que a reportagem, se comoveu,  por outro lado não promoveu as mudanças efetivas em Pilão Arcado pelo menos para inibir a corrupção,   tardando ainda a punição dos ímprobos e principalmente que os desvios dos recursos públicos, (federais, FPM, convênios) continuam sistematicamente (e o sofrimento do povo agudiza.
Também, como autor da representação que deu origem ás investigações na Polícia Federal, pelo sistema de busca encontrei o processo que está sob os cuidados de V.Exa.
Assim, ciente do processo-crime distribuído a esta Vara Criminal, quando em Brasilia, estive  seu gabinete desejando falar-lhe pessoalmente sobre Pilão Arcado e o processo em curso (a cujo IP jamais tive acesso)  mas tal não foi possível em razão de ausência de agendamento e registro do meu nome nos autos do processo.
Assim, diante da inexistência de outros meios, resolvo falar-lhe tecendo algumas considerações e dando informações sobre a quantas andam as coisas  em  Pilão Arcado, de modo a suplicar-lhe ajuda para que promova, tanto quanto forem suas forças, a justiça naquela terra sofrida  castigada pela seca e principalmente pela  corrupção, pela minha lente, o maior dos dramas, como ora lhe relato:
Dr Menezes, o município de Pilão Arcado, situado no baixo-médico São Francisco,  dista cerca de 300 km de Juazeiro/Petrolina, possui população de estimados 37 mil habitantes e numa comparação com os 5.570 municípios brasileiros, exibe estes índices:
- Está arrolado como um dos cem piores no IDH nacional, índice que mede a qualidade de vida (longevidade, educação e renda);
 - Um dos  dez piores no Brasil  no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, IDEB;
- Um dos piores no Sistema Único de Saúde, SUS;
- Um dos 15 piores do Brasil na  geração de emprego e renda;
-Um dos piores no saneamento básico na Bahia, (metade das casas não dispõe de rede coletora de esgoto).
Na cidade, nobre Dr,  noventa por cento das ruas não desfruta de pavimentação e as estradas que cortam os seus 12 mil km quadrados (!) são um desespero total, não existindo uma sequer asfaltada, e com piçarra duas ou três delas.
A administração está dominada por uma quadrilha com envolvimento direto de servidores, comerciantes, secretários e vereadores, o que resulta por desencadear os efeitos colaterais avassaladores como estes:
Servidores contratados estão há três, quatro meses sem receber seus salários.
(Este da foto, p.exemplo (doc.) desesperado, protestou nesta semana estacionando o seu caminhão-pipa por falta de pagamentos)em frente á prefeitura.
A educação sofrível está comprometendo  o futuro de milhares de pequenos brasileiros: escolas precaríssimas com alunos transportados de forma aviltante, sem merenda escolar, banheiros, água potável, enfim sem condições mínimas adequadas para o aprendizado.
Há poucos meses faleceu uma jovem, 16 anos, filha única,  vítima de acidente de moto ao locomover-se para as aulas  porque o transporte escolar faltara em greve por falta de pagamento, como este texto relata em artigo publicado em jornal da cidade.
Hoje, dia 15 de outubro, a população da cidade de Pilão Arcado, com muito sofrimento,  está há 9 dias sem o fornecimento de água em suas casas, mesmo tratando-se de uma cidade situada há dez km do leito do Rio São Francisco!
Ontem, dia 14, a TV RECORD, no programa Cidade Alerta voltou a reexibir trechos da reportagem com o título: “povo abandonado, terra de ladrões”.
Recentemente, o Tribunal de Contas, expediu ofício representando ao Ministério Público Baiano para que processo criminalmente o prefeito de Pilão Arcado também pelo crime de improbidade, conforme cópia anexa.
O causa para tudo isto?  Corrupção desenfreada, certeza da impunidade, incompetência administrativa, complacência e passividade do poder público. Eles nada temem!
Enfim, viciados na apropriação dos recursos públicos como um toxicômano, o alcaide e os seus associados continuam a  apropriar-se dos recursos públicos, inclusive aqueles que seriam para Educação e Saúde sem nada temer.
Dr Menezes, ajude o povo de Pilão Arcado, faça justiça!
Com os protestos de elevada estima e respeito, e para o caso que deseje me falar algo, aqui á sua disposição,
Perez Luiz Mangueira
Advogado
OABSP 257.097


Edifício Sede I: SAU/SUL Quadra 2, Bloco A, Praça dos Tribunais Superiores
CEP: 70070-900 Brasília/DF - Telefone: (61) 3314-5225
CNPJ: 03.658.507/0001-25




25/05/16

A PRIMEIRA DAMA DE PILÃO


Perguntaram ao deputado:

- por que V. Exa emprega mãe e esposa no seu gabinete?
-Minha mãe porque me pariu, minha mulher porque dorme comigo.

Por essas graças e outras o Supremo Tribunal Federal há algum tempo aprovou  o fim do nepotismo com eficiência muito duvidosa.

Em Pilão,  enquanto o  prefeito paciência em rede nacional alegava desconhecimento  dos laranjas e dos esquemas,  em casa   beneficiava o irmão com cargo de gafanhoto  (aquele que fica na folha só pra comer) e os cunhados  com contratos gordurosos.

Dentro de casa ainda,  não sei se porque é a primeira dama ou porque dorme com ele , o fato é que  a dama foi promovida de novo: acaba de alcançar poderes ilimitados em recente decreto  para dispor  em sua Secretaria de Ação Social de superpoderes para movimentar contas e fazer, caso queira, o diabo a quatro, a oito, a dezoito com finalidade (que atenta contra os princípios republicanos da administração que devem nortear-se  pela moralidade e impessoalidade) também pra lá de duvidosa.


Assim, aviso aos aflitos e angustiados carentes, agora a primeira dama tem caneta pesada para decidir!

É assim enfim: no limiar do ocaso do desgoverno do marido a primeira dama de Pilão  poderá movimentar as  contas da secretaria, sacar, aplicar, emitir cheques, etc, etc, etc. sem pedir palpites nem solicitar autorização ao patrão.

Ela é, pois, a poderosa de um  governo fraco marcado por escândalos, parasitismo, e  ordinário em todos os sentidos que confunde o público com o privado.


Fiquei  cá pensando com meus botões nas negociações de bastidores  para essa refletida decisão do Sr Prefeito sobre o supracitado decreto publicado, caso fosse um filme, qual seria o título do enredo melodramático dessa história:  A Dama e o Vagabundo ou a Dama de Ferro?.

16/05/16

PILÃO SOCADOR DE DIGNIDADE (artigo publicado no jornal O Estado de São Paulo)



HUMBERTO DANTAS

05 Maio 2014 | 07:51

O desenho territorial da Bahia parece um mapa do Brasil ‘diagonalizado’, e se você aceitar essa interpretação de quem tirou 0,9 ponto na prova de Geografia da segunda fase da FUVEST de janeiro de 1993 é possível afirmar que Pilão Arcado estaria ali pelo “Pará baiano”, pelo “Amapá baiano” ou pelo norte do “Amazonas baiano”. Deu pra entender? Eu quero dizer: no limite. No norte, na fronteira com o sul do Piauí. Para “aqueles lados”, visto por quem mora “desses lados” – sem qualquer conotação diferente de algo inspirado exclusivamente pela distância geográfica – a política e a gestão pública seguem um padrão aparentemente homogêneo. É o modo Brasil de ser, inspirado por compromissos distribuídos em público e esquecidos nas órbitas mais íntimas do poder. Inspirado por ações do quase monárquico poder federal, que a todos auxilia, mas não parece ter braços para contribuir na hora combinada, ou não deseja fazê-lo, tornando-se refém de um modo de ser difícil de ser aceito por quem sonha com algo digno para o país.
Pilão Arcado, assim, é mais uma cidade brasileira a receber placa bela e imensa de obras federais. A receber a propaganda para marcar presença, disfarçada de prestação de contas em mais uma iniciativa milagrosa do tal PAC, de quem Dilma é mãe, Lula é pai, e o casal não cansa de ter novos filhos – PAC 1, PAC 2, PAC 3 etc. Uma placa verde reluzente, conforme ilustra foto do blog do Lucas Nunes. Na imagem é nítido o prazo para a conclusão de “implantação do sistema de esgotamento sanitário”: “Término da obra: 28/09/2013”. Mas há quem diga que a promessa venha desde 2007, ou seja, é antiga e já deveria ter tido fim. Compromissos sobre a entrega da obra, com data e tudo, já foram vários. O mais recente deles, determinado em termo assinado na Câmara dos Vereadores local, era 20 de março de 2014, mas o município está todo esburacado e nada de terminar a intervenção.

Ainda em fevereiro de 2013 o blog “Falando pelo Tempo” relatou a cobrança de vereadores da cidade ao CODEVASF – órgão público ligado ao Ministério da Integração Nacional e responsável pela empreitada. O problema, no entanto, é que as empresas que iniciaram o projeto abandonaram esta e outra dezena de ações semelhantes na região. É isso mesmo, mas ainda assim aparecem em listas de doações de campanhas pelo país. Quem sabe seria esse o modo de conquistar novos espaços, frustrando expectativas?

Difícil dizer. O fato é que cansados dos atrasos as cobranças têm se intensificado. O prazo de dezembro de 2013 também existiu, e foi deixado para trás. A empresa que venceu a nova licitação em 2012, por enquanto, está lá. Lá está também a placa. Está? Se foi retirada por não estampar a realidade, desperdiçando recurso público, que fique claro que no canto superior esquerdo, no espaço que os designers chamam de “golden point”, está a logomarca do governo federal: “BRASIL – país rico é país sem pobreza”. Respostas a tudo isso o blog do Perez nos deu, falando de nossa pobreza de espírito. Um de seus posts descreve reportagem da TV Record na cidade, sob um tema bem interessante: “Laranjas do Sertão”, ilustrando como a corrupção massacra a vida das pessoas, agindo como um pilão capaz de socar a dignidade, os direitos e o bem estar em fenômeno que infelizmente, o blog resume bem: Pilão Arcado, onde parece que moemos cotidianamente a vida dos brasileiros, é um “espelho de muitos municípios brasileiros”.

15/05/16

PREFEITO JOÃO PORFÍRIO QUER GASTAR R$ 235 MIL REAIS COM COXINHAS, RISOLES E ENROLADINHOS


Não é segredo para ninguém que vivemos nos dias de hoje no Brasil  uma séria crise tríplice sem precedentes: a moral com escândalos de corrupção com magnatas sendo presos; a econômica que provoca desestabilização generalizada pondo o país e a vida das pessoas em grandes e graves dificuldades financeiras e a política, que culminou com o afastamento da presidente Dilma Roussef.

No rastro dessa crise,  a dívida interna pública cresce em escalada assombrosa provocando a perda de credibilidade internacional; empresas encerram atividades deixando mais de 11 milhões de pais de família sem emprego e programas sociais são reduzidos, cortados, ou contingenciados, para usar palavra bonita que o governo prefere.

Enquanto isso, em Pilão Arcado, município nordestino sobrevivente de repasses do governo federal que não produz nem coentro, o povo certamente não passaria imune a essa crise, com o  quadro agravado pela calamidade conhecida: comércio falido, profissionais sem trabalho e renda, dificuldades e apertos financeiros de todos e todos os lados, servidores sem salários ou em atraso, ruas com lixo aos montes, jumentos sem dono pastando pelas praças e ruas como se numa capoeira, educação em nível crítico e saúde em crítico nível...enfim...


Se não bastasse tudo isso, amigos,  não é que os pilantras que compõe o desgoverno do prefeito João Porfírio, dito participativo, o mesmo que produziu o escândalo dos esquemas dos laranjas, continuam na mesma toada de contatações escandalosas, irresponsáveis e criminosas?


Pois sim,  vejam: os integrantes da quadrilha pretendem gastar  235 mil reais em "coxinhas, pastéis, enroladinhos, tortas, risoles e bolinhos de carne!

Serão (ou seriam), para o povoado de Passagem, 18 mil salgados ao preço de R$ 57.600;

Para o povoado de Campo Grande, 18 mil salgados ao preço de R$ 57.600;
Para  a cidade de Pilão Arcado,  48 mil salgadinhos ao custo de 120 mil, totalizando R$ 235 mil e duzentos reais em coxinhas, quibes, enroladinhos, tortas e risoles

Total da trampolinagem, R$ 235 mil e duzentos reais nessa farra "  no que seria para fornecimento de lanche destinado a secretaria de Ação Social e Programas voltados para os serviços Socio assistenciais, CRAS,CREAS, REDESENHO DO PET, casa do Idoso e IGD", como se esses elementos se preocupassem com alguém, já que nem para as crianças eles entregam a merenda escolar com regularidade.



Evidentemente dirão que é para o ano inteiro. Dirão que não irão gastar tudo isso...dirão..mas ao final os recursos irão sabemos pra onde.

Pra mim, apenas a idealização e realização de uma contratação dessas, dessa forma , sem um mínimo de noção, de responsabilidade, de vergonha , de respeito ao povo de Pilão Arcado, ao povo brasileiro, em total falta de observância ao que seja gestão da coisa pública, dá a medida do banditismo dessa corja sem freios que massacra o povo de Pilão Arcado há quase 30 anos!

Veja por você mesmo,se não acredita, como consta no diário oficial do município, publicação 830 de 2 de março de 2016, http://www.pilaoarcado.ba.gov.br/diarioOficial/download/597/830/0



07/05/16

JOGANDO PEDRAS NA LUA




Com as privatizações das empresas de telefonia, (Telesp, Telerj, Telebahia...) o plano do  Presidente Fernando Henrique Cardoso naqueles anos do seu primeiro mandato era universalizar a telefonia (incluindo a criação das bandas que tornaram  possível o celular ) de modo que houvesse telefones para todos em todos os lugares.

Por causa disso, em Pilão Arcado , vários povoados receberam orelhões: brejo da Serra, Feijão, Mandarino, Camaçari, Redenção, Lagoa do Padre, Campo Grande, Salinas, etc. ... menos Nova Holanda!

Eu não entendia o motivo da má sorte  de Nova Holanda  e atribuía a sua restrição descabida a José Lauro, o prefeito da época que nutriria má vontade para com Nova Holanda.

Incomodado, resolvi acionar a Anatel, Embratel e a Telemar (atual Oi) sobre o caso.  Ligação após ligação, reclamação após reclamação e nada.

Meu pai, vendo a agonia numa daquelas ligações com atendentes moucos, me disse:

- vc parece que não tem o que fazer...

Minha mãe:  - vc. pensa que alguém vai te agradecer...

Sem obter êxito , procurei um deputado de São Paulo, Devanir Ribeiro  do PT.

Naqueles dias, andava por São Paulo Antonio Luiz (Toinho Luiz, avô do Vereador Everton,  a quem considero tio, e é  de minha grande estima.

-Tio, irei falar com um deputado aqui de São Paulo pra resolver o problema dos telefones de Nova Holanda.

-Cê é doido , rapaz, Deputado em São Paulo, problema de telefone na Bahia ...tá parecendo que joga pedra na lua!

Fui ao Deputado tentar a sorte, e se isso fosse atirar pedras na lua, minha parte pelo menos parte eu estava fazendo:

- Deputado, V. Exa é Deputado por São Paulo e o problema, o motivo do meu pedido, é na Bahia, para um povoado que nem consta no mapa, mas lá eu nasci e gosto daquele lugar, quero ver o que se pode fazer pra colocarem telefones lá.

- Claro, meu filho, eu nasci na Bahia e fui criado aqui no Vale do Ribeira, vamos enviar o ofício para o presidente  da Anatel, não custa nada.

Ofício enviado, dois meses depois os fiscais da Anatel visitam Nova Holanda! e mais dois meses, além do que eu solicitei, com sistema para telefone em cada casa, como de fato foi instalado.

Até hoje provoco o  meu tio Toinho, relembrando-o dessa história:



- Você viu, tio, o negócio do telefone de Nova Holanda? ta provado que jogar pedras na lua  pode dar certo!


É isso, podem nunca nos agradecer,  podem nos chamar de desocupados ou de loucos que jogam pedras na lua, mas fazer o bem sempre será bom e valerá a pena, independente de todos  (do que dizem) e tudo.
Postagens mais antigas Página inicial

Copyright © Blog do Perez

Designed by Thais